sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos quatro mortos em Taiwan devido à passagem do tufão Soudelor

Pelo menos quatro pessoas morreram, outras 27 ficaram feridas e uma dada como desaparecida em Taiwan devido à passagem do tufão Soudelor, que causou graves danos materiais e que este sábado pode alcançar a costa da China.

Os fortes ventos e intensas chuvas provocaram a queda de inúmeras árvores e semáforos e derrubaram postos de eletricidade, deixando pelo menos 700 mil casas de energia elétrica.

Os fortes ventos e intensas chuvas provocaram a queda de inúmeras árvores e semáforos e derrubaram postos de eletricidade, deixando pelo menos 700 mil casas de energia elétrica.

© China Stringer Network / Reuters

Os fortes ventos e intensas chuvas provocaram a queda de inúmeras árvores e semáforos e derrubaram postos de eletricidade, deixando pelo menos 700 mil casas de energia elétrica.

O tufão, que alcançou esta madrugada a ilha, tocando terra na cidade de Hsiulin pelas 04:40 (21:40 de sexta-feira em Lisboa), transporta ventos que chegaram a atingir 250 quilómetros por hora.

Milhares de pessoas foram retiradas, estando atualmente 1300 em 43 abrigos temporários espalhados pela ilha.

Todas as escolas estavam encerradas hoje devido à passagem do tufão pelo centro de Taiwan.

Os meteorologistas preveem que o tufão perca força durante o fim de semana e se converta em tempestade tropical, apesar de a ilha se manter em alerta.

O Soudelor avança em direção a oeste e calcula-se que atinja a costa da China ainda hoje, pelo que nas zonas mais próximas de Taiwan -- como as províncias de Fujian e Zhejiang -- foi declarado alerta laranja, o segundo mais elevado de uma escala de quatro.

Só em Fujian foram retiradas mais de 158 mil pessoas de zonas consideradas como sendo de risco.

Foi também ordenado o regresso aos portos dos barcos pesqueiros e suspenso o funcionamento de algumas ligações ferroviárias.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.