sicnot

Perfil

Mundo

Terminou tomada de reféns estrangeiros no Mali, pelo menos 12 mortos

As forças especiais puseram este sábado fim à tomada de reféns estrangeiros lançada na sexta-feira por presumíveis 'jihadistas' num hotel de Sevaré, no centro do Mali, e anunciaram que pelo menos 12 pessoas foram mortas, duas delas estrangeiros.

(Arquivo)

(Arquivo)

Baba Ahmed / AP

"Há ao todo 12 mortos", disse fonte militar maliana às agências internacionais no final da operação no Hotel Byblos, em Sevaré, arredores de Mopti.

Segundo a fonte, os mortos são "cinco terroristas", cinco soldados e "dois brancos", cujas identidades e nacionalidades estavam ainda a ser confirmadas.

Depois de cercar completamente o local, as forças especiais conseguiram cerca das 05:00 (06:00 em Lisboa) libertar quatro reféns estrangeiros, um russo e três sul-africanos.

Estes quatro reféns juntaram-se a um ucraniano que na sexta-feira à tarde conseguiu fugir do hotel, habitualmente utilizado por parte dos elementos da missão da ONU para a estabilização do Mali.

Segundo as fontes militares, pelo menos 12 pessoas morreram entre as 07:00 de sexta-feira, quando começou o assalto, e o final da operação.

Fonte do governo maliano informou na sexta-feira em comunicado que sete pessoas ligadas ao assalto foram detidas.

Nenhum grupo reivindicou o ataque até ao momento, mas as autoridades suspeitam do envolvimento de seguidores de amadou Kouffa, um 'jihadista' local próximo da Al-Qaida no Magrebe Islâmico (AQMI).

O último atentado contra estrangeiros no Mali ocorreu em março, num restaurante da capital, Bamako, e fez cinco mortos, dois deles europeus.

Lusa

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.