sicnot

Perfil

Mundo

Noventa detidos em Havana com máscaras da cara de Obama

Cerca de 90 cubanos foram detidos este domingo em Havana quando se manifestavam contra a reabertura da embaixada dos Estados Unidos em Cuba, usando máscaras com a cara do presidente norte-americano Barack Obama.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Erik de Castro / Reuters

De acordo com a agência France Presse, as pessoas foram detidas depois de terem participado numa marcha do grupo Damas de Branco, um movimento de oposição ao regime de Cuba que pede a libertação de presos políticos.

"Ele [Barack Obama] é responsável pelo que se passa, o governo cubano encorajou-se com as negociações com Washington", afirmou o analista político Ángel Moya, pouco antes de ser detido.

Ainda assim, Ángel Moya espera que o presidente dos Estados Unidos "imponha condições ao governo de Cuba para que parem as violações de direitos humanos".

As detenções acontecem dias antes da reabertura, marcada para sexta-feira da embaixada dos Estados Unidos em Havana, num sinal histórico de reaproximação diplomática entre os dois países.

Na reabertura da embaixada em Havana estará presente o secretário de Estado norte-americano, John Kerry.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.