sicnot

Perfil

Mundo

Calor faz 21 mortos no Egito

Vinte e uma pessoas morreram e outras 66 foram hospitalizadas devido a exaustão pelo calor em resultado das elevadas temperaturas e humidade que têm sido registadas no Egito, anunciou o ministério da Saúde daquele país.

© Reuters Photographer / Reuter

As vítimas, que faleceram todas no domingo, sucumbiram às altas temperaturas, que chegaram a atingir 47 graus Celsius, e se tornaram ainda menos suportáveis devido aos elevados níveis de humidade.

Quinze pessoas morreram no Cairo, quatro na província de Qalibyia, na região do Delta do Nilo e outras duas na província de Qena, no Alto Egito, acrescentou o ministério num comunicado.

As vítimas, entre as quais sete mulheres, tinham todas mais de 60 anos.

Outras 66 pessoas deram entrada no hospital com sintomas de exaustão pelo calor que origina um estado de desidratação devido à perda excessiva de líquidos através do suor, encontrando-se ainda 37 em estado de observação.

"Houve uma subida grande das temperaturas comparativamente aos anos anteriores. Mas o maior problema é a humidade, que afeta ainda mais as pessoas", adiantou o porta-voz do ministério Hossam Abdel Ghaffar.

Embora as temperaturas de verão superiores a 30 graus não sejam incomuns no Egito, é raro que os níveis de humidade de mantenham elevados quando o tempo está excessivamente quente.

Lusa

  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21