sicnot

Perfil

Mundo

Jornalistas proibidos de acompanhar tomada de posse de membros do Governo timorense

O gabinete de imprensa da Presidência da República timorense impediu hoje os jornalistas de acompanhar a tomada de posse dos novos membros do executivo timorense, alegando falta de espaço na sala onde decorria a cerimónia.

© Hugo Correia / Reuters

Essa proibição, sem qualquer aviso prévio, impediu os jornalistas de recolher imagens ou som da cerimónia de tomada de posse, com os jornalistas obrigados a ficar no exterior, sem acesso a qualquer vídeo do interior e sem acesso a áudio do discurso do Presidente da República, Taur Matan Ruak.

Questionado pela Lusa, um dos responsáveis do gabinete da Presidência disse que a decisão se devia à "falta de espaço" na sala, argumento pouco válido como era evidente pelas muitas zonas vazias do salão nobre, onde os convidados acompanharam de pé a tomada de posse.

"Depois nós é que distribuímos fotos", disse Paizinho Tilman.

Os jornalistas conseguiram apenas ouvir os hinos e os juramentos dos novos membros do Governo mas não o discurso do chefe de Estado.

Recorde-se que hoje concretizou-se a primeira remodelação no executivo, necessária depois da morte no início do junho de Fernando La Sama de Araújo, ministro de Estado e Coordenador dos Assuntos Sociais e ministro da Educação.

António da Conceição, que era até hoje ministro do Comércio, Indústria e Ambiente, tomará posse como ministro de Estado, Coordenador dos Assuntos Sociais e ministro da Educação.

Constâncio da Conceição Pinto foi promovido de vice-ministro para ministro do Comércio, Indústria e Ambiente, tendo tomado posse como vice-ministro Filipus Nino Pereira.

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.