sicnot

Perfil

Mundo

Jornalistas proibidos de acompanhar tomada de posse de membros do Governo timorense

O gabinete de imprensa da Presidência da República timorense impediu hoje os jornalistas de acompanhar a tomada de posse dos novos membros do executivo timorense, alegando falta de espaço na sala onde decorria a cerimónia.

© Hugo Correia / Reuters

Essa proibição, sem qualquer aviso prévio, impediu os jornalistas de recolher imagens ou som da cerimónia de tomada de posse, com os jornalistas obrigados a ficar no exterior, sem acesso a qualquer vídeo do interior e sem acesso a áudio do discurso do Presidente da República, Taur Matan Ruak.

Questionado pela Lusa, um dos responsáveis do gabinete da Presidência disse que a decisão se devia à "falta de espaço" na sala, argumento pouco válido como era evidente pelas muitas zonas vazias do salão nobre, onde os convidados acompanharam de pé a tomada de posse.

"Depois nós é que distribuímos fotos", disse Paizinho Tilman.

Os jornalistas conseguiram apenas ouvir os hinos e os juramentos dos novos membros do Governo mas não o discurso do chefe de Estado.

Recorde-se que hoje concretizou-se a primeira remodelação no executivo, necessária depois da morte no início do junho de Fernando La Sama de Araújo, ministro de Estado e Coordenador dos Assuntos Sociais e ministro da Educação.

António da Conceição, que era até hoje ministro do Comércio, Indústria e Ambiente, tomará posse como ministro de Estado, Coordenador dos Assuntos Sociais e ministro da Educação.

Constâncio da Conceição Pinto foi promovido de vice-ministro para ministro do Comércio, Indústria e Ambiente, tendo tomado posse como vice-ministro Filipus Nino Pereira.

Lusa

  • "Joguem à bola"
    1:35

    Desporto

    Cerca de uma centena de adeptos do Sporting esperaram até perto das 3:00 pela chegada da equipa ao estádio de Alvalade. Depois da eliminação da Taça de Portugal, em Chaves, foi necessário o reforço policial para garantir a segurança da comitiva leonina.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Putin sai em defesa de Trump
    2:29

    Mundo

    Vladimir Putin já saiu em defesa de Donald Trump e diz que houve uma tentativa de minar o Presidente eleito dos Estados Unidos, através de um alegado relatório, atribuido à espionagem russa. Putin diz que o relatório é falso.