sicnot

Perfil

Mundo

Um detido após ataque a consulado dos EUA em Istambul

A polícia turca deteve hoje um dos dois atacantes que esta madrugada abriu fogo contra o consulado norte-americano em Istambul, informou a agência de notícias estatal Anatolia.

Lefteris Pitarakis

Não foram fornecidos detalhes sobre a identidade do detido, mas a imprensa turca diz tratar-se de uma mulher.

O motivo do ataque permanece por esclarecer.

"Ainda estamos a trabalhar para perceber o que está a acontecer", disse à AFP um porta-voz da embaixada norte-americana em Ancara, capital turca.

Dois atacantes desconhecidos abriram fogo hoje contra o consulado norte-americano em Istambul, noticiou a televisão, numa altura em que se vive um clima de tensão na Turquia devido à campanha de bombardeamentos do governo contra os rebeldes curdos.

Não foram reportadas vítimas no ataque ao consulado norte-americano em Istambul.

O ataque foi registado depois de um suspeito bombista suicida, num veículo carregado de explosivos, ter atacado, pouco depois da meia-noite, uma esquadra de polícia no distrito de Sultanbeyli, em Istambul, ferindo 10 pessoas, incluindo três polícias.

Lusa

  • Morreu o companheiro de Nelson Mandela

    Mundo

    Ahmed Kathrada, activista e ícone sul-africano que lutou ao lado de Mandela contra o "apartheid" morreu hoje aos 87 anos, informou a fundação de caridade Kathrada.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23
  • Vidas Suspensas: Delfim 353
    29:30
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.