sicnot

Perfil

Mundo

Um detido após ataque a consulado dos EUA em Istambul

A polícia turca deteve hoje um dos dois atacantes que esta madrugada abriu fogo contra o consulado norte-americano em Istambul, informou a agência de notícias estatal Anatolia.

Lefteris Pitarakis

Não foram fornecidos detalhes sobre a identidade do detido, mas a imprensa turca diz tratar-se de uma mulher.

O motivo do ataque permanece por esclarecer.

"Ainda estamos a trabalhar para perceber o que está a acontecer", disse à AFP um porta-voz da embaixada norte-americana em Ancara, capital turca.

Dois atacantes desconhecidos abriram fogo hoje contra o consulado norte-americano em Istambul, noticiou a televisão, numa altura em que se vive um clima de tensão na Turquia devido à campanha de bombardeamentos do governo contra os rebeldes curdos.

Não foram reportadas vítimas no ataque ao consulado norte-americano em Istambul.

O ataque foi registado depois de um suspeito bombista suicida, num veículo carregado de explosivos, ter atacado, pouco depois da meia-noite, uma esquadra de polícia no distrito de Sultanbeyli, em Istambul, ferindo 10 pessoas, incluindo três polícias.

Lusa

  • Todos os distritos sob Aviso Amarelo devido ao frio

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou Portugal continental sob Aviso Amarelo na quarta e na quinta-feira. Os termómetros vão estar abaixo de zero em todo o território, à exceção dos distritos de Lisboa, Porto e Faro.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.