sicnot

Perfil

Mundo

Birmânia repatria 159 migrantes do Bangladesh resgatados há meses na sua costa

A Birmânia repatriou 159 cidadãos do Bangladesh resgatados dos barcos à deriva nas suas costas em maio, informaram hoje as autoridades, de acordo com a AFP.

© Soe Zeya Tun / Reuters

Este é o mais recente grupo a ser repatriado depois da crise dos migrantes no sudeste asiático.

Mais de 800 homens, mulheres e crianças foram resgatados dos barcos abandonados pelos contrabandistas na Baía de Bengala nos últimos meses, depois de a Tailândia ter aumentado o controlo sobre as redes de tráfico humano, deixando os migrantes ao abandono em terra e no mar.

Isso conduziu a um longo processo de verificação entre a Birmânia e o Bangladesh para determinar a nacionalidade dos migrantes, sem que nenhum dos países os quisesse aceitar inicialmente.

Na segunda-feira, as autoridades birmanesas entregaram 159 pessoas aos seus homólogos do Bangladesh, segundo a imprensa estatal da Birmânia, que mostrava uma fila, formada sobretudo por jovens, a atravessar uma ponte escoltados por soldados armados.

O processo de verificação dos migrantes não foi ainda concluído.

"Os restantes 230 nacionais do Bangladesh vão ser transferidos assim que possível. Do lado do Bangladesh estão a levar a cabo um rigoroso processo de verificação", disse um responsável governamental no estado de Rakhine à AFP, sob a condição de anonimato.

O responsável disse que as entregas dos últimos grupos foram atrasadas devido às devastadoras inundações registadas na Birmânia nas últimas semanas.

Outros grupos de migrantes regressaram ao Bangladesh em junho e julho.

A operação contra as redes de tráfico humano na Tailândia, no início de maio desencadeou uma crise migratória, com o abandono de barcos com milhares de migrantes nas águas da Indonésia, Malásia e Tailândia.

Mais de 5.000 nacionais do Bangladesh e da minoria étnica 'rohingya' desembarcaram desde então na Indonésia e Malásia, países que a 20 de maio se comprometeram a acolher todos os imigrantes à deriva no mar, desde que a comunidade internacional se comprometa a repatriá-los ou levá-los para um país terceiro no prazo de um ano.

A etnia muçulmana 'rohingya' é alvo de perseguição no oeste da Birmânia e também não é bem-recebida no Bangladesh.

Lusa

  • José Eduardo dos Santos há 38 anos no poder
    2:42

    Mundo

    José Eduardo dos Santos foi o segundo Presidente com mais tempo de liderança a nível mundial, quase 38 anos. Este ano, anunciou que não voltaria a concorrer às eleições, mas mantêm-se, por enquanto, como presidente do MPLA. No dia em que os angolanos foram às urnas para escolher o seu sucessor, apresentamos a vida de José Eduardo dos Santos.

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.