sicnot

Perfil

Mundo

Investigadores identificam possível míssil russo em avião da Malaysia Airlines

A equipa de investigadores envolvida no inquérito ao voo MH17 da Malaysia Airlines, abatido em julho de 2014 com 298 pessoas a bordo, referiram hoje ter identificado elementos que "podem pertencer" a um míssil BUK de fabrico russo.

AP

A equipa "investiga sobre certos elementos que são talvez originários de um sistema de míssil terra-ar de tipo BUK", indicou em comunicado o Gabinete holandês para a segurança (OVV), responsável pelo inquérito sobre as causas da catástrofe.

Dois terços das vítimas eram de nacionalidade holandesa, e este país foi responsabilizado pela coordenação das investigações sobre as causas da catástrofe, mas também sobre um inquérito penal e ainda da missão de repatriamento dos corpos.

"Estes elementos foram encontrados durante uma anterior missão no leste da Ucrânia", acrescentou a OVV.

O Boeing 777 da Malaysia Airlines foi abatido em 17 de julho de 2014 no leste da Ucrânia, e quando decorriam os combates entre separatistas pró-russos e forças governamentais.

A Ucrânia e os Estados Unidos afirmam que o aparelho foi abatido por um míssil terra-ar fornecido por Moscovo aos separatistas pró-russos. Por sua vez, a Rússia responsabilizou as forças ucranianas.

Os membros da equipa que conduzem o inquérito pena, que inclui representantes da Holanda, Ucrânia, Malásia, Austrália, Reino Unido, Estados Unidos e Rússia, estão atualmente em Haia, para discutir um primeiro esboço do relatório final da OVV sobre as causas do acidente. O relatório final é aguardado no outono.

Segundo o comunicado, os elementos encontrados "são importantes para o inquérito penal porque podem fornecer informações sobre quem esteja envolvido na queda do MH17".

"Neste momento podemos concluir que existe uma ligação de casualidade entre os elementos encontrados e o despenhamento do voo MH17", assinalou a mesma fonte.

Em 29 de julho a Rússia impôs o seu veto no Conselho de Segurança da ONU a uma resolução que teria permitido a criação de um tribunal especial para julgar os responsáveis deste acidente aéreo, e que era designadamente exigido pela Holanda.

Os países que tentaram formar este tribunal ensaiam agora outros meios para desencadear procedimentos judiciais, mesmo que nenhum suspeito tenha sido identificado ou detido até ao momento.

Lusa

  • Fugiram 52 reclusos das cadeias portuguesas nos últimos 5 anos

    País

    Nos últimos 5 anos fugiram 52 reclusos das cadeias portuguesas, tendo esta madrugada ocorrido a primeira evasão de 2017, com três detidos em fuga do estabelecimento prisional de Caxias. Dados divulgados hoje pela Direção-geral de Reinserção e Serviços Prisionais após a fuga de três reclusos presos preventivamente em Caxias, Concelho de Oeiras, indicam que no ano passado ocorreram cinco operações de fuga que envolveram seis reclusos e que em 2015 fugiram dois presos das cadeias portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.

  • Mouchão da Póvoa em risco de desaparecer
    1:58

    País

    A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira alerta para o risco de desaparecimento do Mouchão da Póvoa, uma dos três mouchões do Tejo, no concelho. Em causa está a falta de autorização, pedida à Agência Portuguesa do Ambiente, para uma intervenção de emergência nos diques.

  • Lixo, para que te quero?
    23:17
  • Tuk-tuk em protesto oferecem hoje passeios gratuitos em Lisboa

    País

    A Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos (APECATE) promove hoje a iniciativa "Cá vai Lisboa", com passeios gratuitos de tuk-tuk, para alertar a população para a "problemática" regulamentação municipal deste tipo de veículos.

  • Ricardo Robles apresentado como candidato do BE a Lisboa
    1:31

    Autárquicas 2017

    Ricardo Robles foi formalmente apresentado este sábado como candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Lisboa. No encerramento da convenção autárquica do partido, Catarina Martins fez críticas ao Governo, dizendo que o projeto de descentralização do Executivo é perigoso e ameaça a democracia.