sicnot

Perfil

Mundo

Presidente turco diz que ofensiva militar contra PKK prosseguirá "até não restar qualquer terrorista"

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, declarou hoje que a ofensiva armada contra os militantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão vai prosseguir "até não restar qualquer terrorista".

© Darren Whiteside / Reuters

"Continuaremos o nosso combate até que as armas sejam depostas (...) e que não reste qualquer terrorista no interior das nossas fronteiras", disse o Presidente turco num discurso transmitido pela televisão, acrescentando que a campanha aérea contra o PKK, que se prolonga há mais de duas semanas, já infligiu "sérias perdas" a este grupo.

O chefe de Estado turco e antigo primeiro-ministro disse ainda que foram conduzidas "operações eficazes" contra o grupo Estado Islâmico (EI).

"Também efetuámos operações eficazes contra o Daesh [acrónimo árabe que designa o Estado Islâmico] e que ameaça a nossa segurança", sublinhou.

"Não distinguimos entre organizações terroristas. Qualquer que seja o seu objetivo, uma organização terrorista é para nós uma organização terrorista", insistiu.

Erdogan declarou ainda "congelado" o processo de paz iniciado no final de 2012 com o PKK.

"Infelizmente, não compreenderam o que foi feito" por eles, e "o processo de resolução está desta forma, e neste momento, congelado", afirmou.

Ancara desencadeou a 24 de julho uma "guerra contra o terrorismo" visando em simultâneo o PKK e os combatentes do EI na Síria. Mas as dezenas de raides aéreos que se seguiram concentraram-se na guerrilha curda, com apenas três assinalados contra posições do EI.

No fim de semana, a agência noticiosa governamental Anatolia referiu-se a 390 rebeldes do PKK mortos durante os ataques aéreos da aviação turca contra as bases recuadas da guerrilha no norte do Iraque, para além de 30 membros das forças de segurança turca também mortos no mesmo período.

A situação no terreno permanece muito tensa, com constantes ataques da guerrilha curda e represálias das forças de Ancara, e que puseram termo a uma trégua de cerca de três anos entre as duas partes, no âmbito de um processo de paz.

Lusa

  • Cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se em Lisboa
    3:55

    Economia

    Perto de cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se esta sexta-feira, em Lisboa. Os números são avançados pelos sindicatos. Os trabalhadores contestam a transferência de funcionários para empresas parceiras da Altice e outras empresas do grupo, sem as mesmas garantias e direitos. A Altice garante que as transferências são legais mas alguns funcionários já levaram o caso a tribunal.

  • Uma viagem aérea pela Lagoa Negra
    1:02
  • Videovigilância regista impacto de sismo na Grécia

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6.7 atingiu na quinta-feira o mar Egeu e causou pelo menos dois mortos e mais de 200 feridos. O momento e o impacto causado pelo abalo foram registados através de uma câmara de videovigilância de um café, na ilha grega de Kos, um dos locais mais afetados.

  • A sátira a Sean Spicer no Saturday Night Live
    1:36

    Mundo

    O estilo de Sean Spicer foi controverso desde o início. A relação conflituosa do ex-assessor da Casa Branca com os jornalistas foi muitas vezes satirizada na comunicação social. Um exemplo é um momento do Saturday Night Live, protagonizado pela atriz Meliissa McCarthy.

  • Músico indiano toca guitarra durante cirurgia ao cérebro

    Mundo

    Abhishek Prasad foi submetido a uma cirurgia ao cérebro esta quinta-feira, num hospital na cidade indiana de Bangalore, após anos e anos a sofrer de dolorosos espasmos nas mãos. O insólito do caso foi que o músico indiano teve de tocar guitarra para ajudar os médicos durante a intervenção cirúrgica.