sicnot

Perfil

Mundo

Restos de canábis e coca encontrados em cachimbos no jardim da casa de Shakespeare

Um grupo de cientistas sul-africanos detetou restos de canábis e coca em cachimbos encontrados no jardim da casa onde viveu o dramaturgo inglês William Shakespeare (1564-1616), indica um estudo publicado hoje no South African Journal of Science.

© Suzanne Plunkett / Reuters

Francis Thackeray e o seu grupo de investigação da universidade de Witwatersrand, em Joanesburgo, analisaram, recorrendo às técnicas da espetrometria de massa e cromatografia de gases, 24 cachimbos, descobrindo em oito deles restos de canábis e restos de folhas de coca em outros dois.

De acordo com Thackeray, citado pelo jornal The Independent, no século XVII eram consumidos no Reino Unido diversos tipos de tabaco, incluindo folhas de coca contendo nicotina.

William Shakespeare "poderá ter conhecido os efeitos nocivos da cocaína e, possivelmente, preferia a canábis devido às suas propriedades estimuladoras da mente", considerou o responsável da investigação.

Lusa

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC