sicnot

Perfil

Mundo

Um suspeito do ataque em loja IKEA na Suécia já foi ouvido e nega factos

A polícia tem dois suspeitos do duplo assassínio cometido na segunda-feira numa loja do Ikea na Suécia, um dos quais negou os factos e outro que não pode ser ouvido por estar hospitalizado em estado crítico.

© Scanpix Sweden / Reuters

Dois clientes do Ikea, um jovem e a sua mãe, foram mortos, esfaqueados, numa loja em Vasteras, a uma centena de quilómetros a oeste do Estocolmo e os suspeitos do ataque, de 35 e 23 anos, são dois requerentes de asilo eritreus.

A mulher de 55 anos e o filho de 28, originários do norte da Suécia, poderão, segundo os media, ter sido mortos com facas da própria loja, embora a informação não tenha sido confirmada pela investigação.

Os investigadores, que se baseiam em testemunhos e em imagens de vídeo-vigilância, ainda não têm indicações sobre o motivo do crime, pois as vítimas não tinham ligação com os suspeitos, indicou a polícia.

O suspeito mais novo, o de 23 anos, foi interpelado pouco tempo depois dos factos numa paragem de autocarro, devido a indicações de testemunhas.

O alegado homicida "nega os factos que lhe são atribuídos", disse a vice-procuradora encarregada do inquérito, Eva Morén, numa conferência de imprensa.

O segundo suspeito, encontrado gravemente ferido no local dos assassínios, está nos cuidados intensivos e ainda não pode ser ouvido.

A loja do Ikea onde ocorreu o crime está fechada desde segunda-feira e reabrirá na quarta-feira, mas vai suspender a venda de facas, anunciou hoje o seu gerente, adiantando que a decisão que tomou é provisória.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.