sicnot

Perfil

Mundo

Explosão em armazém de explosivos na China faz, pelo menos, 300 feridos

Uma série de mega explosões foi esta quarta-feira registada na cidade chinesa de Tianjin, no nordeste do país. A explosão terá tido origem num armazém de explosivos, no porto da cidade, foi sentida a vários quilómetros e terá feito, pelo menos, 300 feridos.

A explosão terá tido origem num armazém de explosivos, no porto da cidade, foi sentida a vários quilómetros e terá feito, pelo menos, 300 feridos.

A explosão terá tido origem num armazém de explosivos, no porto da cidade, foi sentida a vários quilómetros e terá feito, pelo menos, 300 feridos.

Yue Yuewei / AP

De acordo com a agência de notícias pública da China, entre 300 a 400 pessoas já foram transportadas para hospitais da região, mas há relatos nas redes sociais de centenas de feridos.

A mesma fonte revela que as explosões quebraram janelas e derrubaram portas de edifícios na área.

  • Explosão num mercado do noroeste da China causou 31 mortos

    Mundo

    Pelo menos 31 pessoas morreram e mais de 90 ficaram feridas numa explosão, num mercado da província chinesa de Xinjiang. Ao início da manhã (1:00 em Lisboa) foram lançados explosivos de dois veículos que avançavam por entre a população, num mercado ao ar livre. O ataque ainda não foi reinvindicado, mas o grupo étnico de Uguir, conhecido como os separatistas de Xinjiang, é apontado como responsável.

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43