sicnot

Perfil

Mundo

Homem imola-se pelo fogo no exterior da embaixada do Japão em Seul

Homem imola-se pelo fogo no exterior da embaixada do Japão em Seul

Um homem imolou-se pelo fogo hoje no exterior da embaixada japonesa em Seul, durante um protesto para exigir um pedido de desculpas de Tóquio pelas mulheres sul-coreanas forçadas a prestar serviços sexuais durante a II Guerra Mundial.

Testemunhas no local disseram que outros manifestantes e equipas de emergência tentaram apagar as chamas e que o homem foi retirado do local numa maca.

O seu estado de saúde não foi revelado.

A agência de notícias sul-coreana Yonhap identidicou o homem com um sul-coreano de 81 anos.

Cerca de mil manifestantes concentraram-se no exterior da embaixada em antecipação ao 70.º aniversário, no sábado, do fim do domínio colonial do Japão (1940-1945) sobre a península coreana.

A Coreia do Sul diz que o Japão não fez ainda o suficiente para se redimir pelo recrutamento forçado de mulheres sul-coreanas para trabalharem em bordéis dos militares japoneses, conhecidas por "mulheres de conforto".

O Japão insiste que o assunto ficou arrumado no acordo bilateral de 1965, que restaurou as relações diplomáticas entre as duas nações, e no âmbito do qual Tóquio pagou 800 milhões de dólares em subsídios ou empréstimos para a sua antiga colónia.

  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05