sicnot

Perfil

Mundo

Estado norte-americano do Connecticut considera pena de morte inconstitucional

O Supremo Tribunal do Connecticut considerou hoje inconstitucional a aplicação da pena de morte naquele Estado norte-americano, salvando 11 presos que aguardavam a ordem de execução no corredor da morte.

AP

O Estado do Connecticut (nordeste dos Estados Unidos) aboliu a pena de morte em 2012, mas na altura a medida, só aplicável para crimes futuros, deixou de fora os condenados que já estavam no corredor da morte.

A deliberação de 92 páginas do Supremo Tribunal surge em resposta a um apelo de um condenado por homicídio: Eduardo Santiago, condenado à morte por injeção letal em 2005.

A pena de morte no Estado do Connecticut "já não comporta os padrões contemporâneos de decência e já não está ao serviço de qualquer propósito penológico (estudo das penalidades criminais ou das medidas de prevenção criminal) legítimo", referiu a instância judicial.

"Por essas razões, a execução destes infratores que cometeram crimes capitais antes de 25 de abril de 2012, violaria a proibição constitucional do Estado contra uma punição cruel e incomum", concluiu o texto.

Lusa

  • EUA manifestam preocupação pela condenação à morte de Mohamed Morsi
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos manifestaram esta terça-feira uma grande preocupação com a sentença de condenação à morte do ex-Presidente do Egito. Mohamed Morsi viu a justiça egípcia confirmar a pena, num processo que envolve uma centena de militantes da Irmandade Muçulmana. A sentença foi ditada a 16 de maio e, na altura, bastante criticada. O julgamento diz respeito à rebelião que determinaria o fim do regime e que viria a conduzir à eleição de Morsi.

  • Fuzileiros continuam no terreno a ajudar população
    3:03
  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29
  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44
  • Desacatos no aeroporto de Faro deixam turistas britânicos em terra
    1:46

    País

    Cinco pessoas, que integravam o grupo de turistas britânicos que nos últimos dias causou desacatos em Albufeira, foram ontem impedidas de regressar a Inglaterra. Agressões no aeroporto e desacatos à entrada do avião levaram os comandantes de dois voos a recusar levar aqueles passageiros.