sicnot

Perfil

Mundo

Humanidade consumiu em quase oito meses o que a Terra produz num ano

O dia de hoje marca a data em que a humanidade consumiu todos os recursos naturais que o planeta é capaz de renovar num ano, segundo a organização não-governamental Global Footprint Network.

© NASA NASA / Reuters

O "dia da sobrecarga da Terra" é assinalado este ano a 13 de agosto, quatro dias antes do que no ano passado, segundo os cálculos da organização ambientalista que alerta, citada pela agência France Presse (AFP), para o aumento constante e "insustentável" do ritmo do consumo de recursos naturais pela humanidade.

Em 1970, o "dia da sobrecarga" foi marcado a 23 de dezembro, e desde então a data não parou de ser assinalada mais cedo: 03 de novembro em 1980, 13 de outubro em 1990, 04 de outubro em 2000, 03 de setembro em 2005 e 28 de agosto em 2010.

Este ano, "foram precisos menos de oito meses para a humanidade consumir todos os recursos naturais renováveis que a Terra pode produzir num ano", uma clara indicação de que "o processo de esgotamento dos recursos naturais está a acelerar", segundo a GFN.

A data representa, para Pierre Cannet, responsável da energia e do clima do Fundo Mundial para a Natureza (WWF) de França, "o ritmo incrível e insustentável do desenvolvimento mundial".

"Estamos à beira de um precipício", declarou à AFP, calculando que até 2030 a humanidade arrisque "chegar ao sobre consumo em junho".

Segundo a Global Footprint Network, precisaríamos de 1,6 planetas para saciar o consumo de recursos atual.

A organização ambientalista calcula que, se as emissões globais de CO2 não diminuírem, em 2030 a data será 28 de junho.

Pelo contrário, "se reduzirmos as emissões de CO2 em 30%" do seu nível atual, o "dia da sobrecarga da Terra" deverá recuar até 16 de setembro.

"Reduzir as emissões de carbono contribuirá não só para abrandar o aquecimento global", mas também de "reduzir a pegada ecológica a uma escala global", sublinha a organização.

Lusa

  • Papa diz que bombas atómicas são alerta permanente para a Humanidade
    0:36

    Mundo

    O Papa Francisco disse este domingo que as bombas atómicas de Hiroshima e Nagasaki são um alerta permanente para a humanidade rejeitar de vez a guerra. O Sumo Pontífice assinalou os 70 anos do trágico bombardeamento no Japão e, perante milhares de pessoas na praça de São Pedro, no Vaticano, defendeu que a única forma de vencer uma guerra é recusar fazê-la. O Papa referiu-se a Hiroshima e Nagasaki como exemplos de um uso errado da ciência e da tecnologia pelo Homem.

  • Grande Reportagem: Laboratório Antártida
    2:35

    Grande Reportagem SIC

    Investigadores de todo o mundo veem na Antártida um excecional laboratório natural para obterem respostas sobre o passado, o presente e o futuro da humanidade. A Grande Reportagem viajou até à ilha do Rei Jorge e mostra-lhe hoje o que leva cientistas de vários países, incluindo portugueses, a uma das regiões mais inóspitas mas também mais fascinantes do planeta.

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • Avicii tinha deixado os palcos há 2 anos por motivos de saúde
    2:14
  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Cultura

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Portugal compromete-se a enviar profissionais de saúde para África
    2:39
  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • Mágico comove audiência do Britain's Got Talent com a história de cancro da mulher e da filha
    5:16