sicnot

Perfil

Mundo

Sonda Rosetta atinge novo marco com passagem de cometa junto ao Sol

A sonda Rosetta, que estuda a origem e a evolução do sistema solar, atingiu esta quinta-feira um novo marco, após o cometa 67P/Tchourioumov-Guérassimenko passar pelo ponto da sua órbita mais próximo do sol.

O encontro entre o cometa e o Sol permitiu enriquecer a abundante colheita de dados da sonda europeia Rosetta, que vai permitir compreender melhor o surgimento da vida na Terra. (Arquivo)

O encontro entre o cometa e o Sol permitiu enriquecer a abundante colheita de dados da sonda europeia Rosetta, que vai permitir compreender melhor o surgimento da vida na Terra. (Arquivo)

© NASA NASA / Reuters

O encontro entre o cometa e o Sol permitiu enriquecer a abundante colheita de dados da sonda europeia Rosetta, que vai permitir compreender melhor o surgimento da vida na Terra.

Segundo a Agência Espacial Europeia, os cometas são "cápsulas do tempo", que têm matéria da época em que se formaram o Sol e os planetas e estudar aquela matéria vai permitir decifrar a evolução do sistema solar.

O cometa, que é feito de gelo, minerais e partículas orgânicas, passou a 186 milhões de quilómetros do Sol e 264 milhões de quilómetros da Terra.

A sonda europeia Rosetta assistiu à passagem a uma distância de 330 quilómetros com todos os instrumentos ativos para tirar fotografias, recolher grãos de poeira e sentir o cheiro do gás.

A Rosetta é a primeira sonda da história a encontrar-se com um cometa, a acompanhar a sua órbitra em redor do sol e a posar um módulo na sua superfície.

A sonda iniciou a sua viagem a 2 de março de 2004. Após uma viagem de 6.400 milhões de quilómetros por todo o sistema solar, viu o cometa em agosto de 2014 e no último ano tem analisado o seu interior, superfície, poeira e gás.

A Associação Americana para o Avanço da Ciência público em julho que algumas das matérias encontradas na poeira do cometa são considerados percursores da vida.

Lusa

  • "Dia 25 de Abril é o dia para o Jardim Mário Soares"
    0:55

    País

    O dia da Liberdade foi também assinalado com a inauguração do Jardim Mário Soares, em Lisboa. A obra de requalificação da zona sul do Jardim do Campo Grande demorou cerca de dois anos e teve um custo de 1,2 milhões de euros. Além da plantação de novas árvores, o espaço conta com novos caminhos pedonais e mais iluminação. A cerimónia de inauguração contou com a presença dos do primeiro-ministro e dos presidentes da República, da Assembleia da República e da Câmara de Lisboa. Para Marcelo Rebelo de Sousa, inaugurar este jardim neste dia foi uma ideia perfeita da Câmara de Lisboa.

  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31
  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17