sicnot

Perfil

Mundo

Suspeito reconheceu duplo assassínio numa loja do IKEA na Suécia

Um suspeito, de 36 anos, reconheceu hoje a autoria do duplo assassínio cometido na segunda-feira numa loja do IKEA em Vasteras, na Suécia, anunciou hoje o seu advogado, Per-Ingvar Ekblad.

© Scanpix Sweden / Reuters

"O homem reconheceu os dois assassinatos", escreveu a agência noticiosa TT, que questionou o advogado no Palácio de Justiça de Vasteras.

Encontrado gravemente ferido no local dos crimes, o homem, de nacionalidade eritreia, só hoje saiu do coma e continua hospitalizado.

A justiça determinou a sua detenção e a acusação é de homicídios voluntários.

Um outro eritreu, de 23 anos, que tinha sido interpelado pouco tempo depois dos factos e se encontrava detido, foi libertado. Suspeito de cumplicidade, nega desde o início qualquer envolvimento no caso.

O diário Aftonbladet tinha afirmado na quarta-feira que as imagens de vídeo-vigilância do IKEA permitiam compreender as circunstâncias do ataque com arma branca à mulher de 55 anos e ao seu filho de 28, clientes da loja.

Segundo o jornal, as imagens mostram o suspeito a pegar em duas facas na zona dos acessórios de cozinha "alguns segundos antes do assassínio" e a esfaquear as duas vítimas.

"O ataque termina quando o presumível assassino se apunhala a si mesmo no ventre", adiantou.

A Suécia tem uma comunidade de cerca de 18.000 imigrantes eritreus, que são os requerentes de asilo ao país em maior número a seguir aos sírios.

Lusa

  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.