sicnot

Perfil

Mundo

Vários ataques de desconhecidos provocam 17 mortos em duas horas em São Paulo

Uma série de dez ataques feitos em duas horas provocou pelo menos 17 mortos na noite de quinta-feira (madrugada de sexta-feira em Lisboa) na região metropolitana da cidade de São Paulo, segundo a polícia.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, testemunhas dos crimes afirmaram que os autores dos ataques perguntavam às vítimas se tinham antecedentes criminais antes de as matar. (Arquivo)

Segundo o jornal Folha de São Paulo, testemunhas dos crimes afirmaram que os autores dos ataques perguntavam às vítimas se tinham antecedentes criminais antes de as matar. (Arquivo)

© Nacho Doce / Reuters

Os ataques, com armas de fogo, foram realizados nas cidades de Osasco e Barueri, em ações semelhantes: homens encapuzados que se faziam transportar num carro, saíam do veículo e alvejavam as vítimas à queima-roupa, segundo a imprensa brasileira.

Devido à grande quantidade de ataques, informações desencontradas da imprensa local chegaram a referir a existência de 20 mortos, mas a polícia civil apenas confirmou 17.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, testemunhas dos crimes afirmaram que os autores dos ataques perguntavam às vítimas se tinham antecedentes criminais antes de as matar.

Com o saldo de 17 mortos, a noite de quinta-feira passou a ser considerada este ano a mais violenta da Grande São Paulo.

Lusa

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC