sicnot

Perfil

Mundo

Violentos combates matam entre 150 e 200 no norte da Líbia

Violentos combates em Syrte (norte da Líbia) entre os 'jihadistas' do grupo Estado Islâmico (EI) e homens armados locais causaram entre 150 e 200 mortos, afirmou hoje o embaixador líbio em Paris.

© Goran Tomasevic / Reuters

"Ocorreu um verdadeiro massacre em Syrte e apelamos à comunidade internacional para intervir", disse à agência France Presse (AFP) o embaixador, Chibani Abuhamoud.

Antes, um responsável local tinha indicado à AFP que os combates entre habitantes armados e 'jihadistas' do EI tinham causado dezenas de mortos e de feridos nos últimos quatro dias, sem dar um balanço preciso. Também não conseguiu referir a causa dos confrontos.

"Syrte vive uma verdadeira guerra desde terça-feira e a luta feroz entre os combatentes da cidade e o EI nunca parou", disse aquele responsável que não quis ser identificado.

Desde a queda do regime de Muammar Kadhafi em 2011, a Líbia tem sido palco de combates sangrentos entre grupos armados rivais.

O país tem dois governos, um em Tripoli sob controlo de uma coligação de milícias em parte islamitas, e o outro exilado no leste, reconhecido pela comunidade internacional.

Atualmente a Líbia tem ainda de enfrentar a ascensão do EI, que tomou controlo de Syrte em junho.

Na terça-feira, o governo de Tripoli anunciou o lançamento de uma "operação para libertar Syrte". O Ministério da Defesa precisou que "os jovens e os habitantes de Syrte" participavam na ofensiva, apoiados por ataques da aviação.

Segundo o embaixador Chibani Abuhamoud, do governo reconhecido pela comunidade internacional, os combates em Syrte começaram depois do assassínio pelo EI do xeque Khaled Al-Farjane, um imã (líder religioso islâmico) da influente tribo dos Al-Farjane.

A organização 'jihadista' "encaminhou reforços para Syrte e lançou uma ofensiva contra os bairros residenciais que lhe resistem", afirmou o embaixador.

Num comunicado divulgado na rede social Facebook na quinta-feira, o governo líbio exilado criticou as grandes potências por usarem "dois pesos e duas medidas" no que se refere à luta contra os 'jihadistas'.

"Combatem o EI na Síria e no Iraque e fecham os olhos à sua presença" na Líbia, disse.

Lusa

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • Abate de animais nos canis proibido a partir de setembro
    1:35

    País

    O abate de animais nos canis passa a ser proibido a partir de setembro. Só em 2017, foram mortos cerca de 12 mil cães e gatos, uma média de um abate por hora. O Governo lançou um programa de incentivos financeiros de um milhão de euros, que ainda está a decorrer.

  • Cabazes solidários oferecidos pelo Governo encontrados no lixo
    0:57
  • Colheita da cereja já arrancou no Fundão
    1:54

    País

    A colheita das primeiras cerejas da época já começou no Fundão. A campanha atrasou um mês em relação a anos anteriores, por causa do inverno que se prolongou, mas os produtores garantem que o fruto é de qualidade.