sicnot

Perfil

Mundo

Papa Francisco reza pelas vítimas das explosões em Tianjin na China

O papa Francisco dedicou hoje parte da oração do Angelus às vítimas das explosões ocorridas na quarta-feira num terminal de contentores do porto da cidade chinesa de Tianjin, pedindo a Deus que lhes dê "alívio".

Andrew Medichini

"O meu pensamento dirige-se, neste momento, para a povoação da cidade de Tianjin, na China setentrional, onde algumas explosões na área industrial causaram numerosos mortos e feridos e outros danos", disse o papa Francisco, na missa do Angelus, no Vaticano, em honra da Assunção da Virgem Maria.

"Dedico a minha oração àqueles que perderam a vida e àqueles que estão a sofrer esta desgraça. Que o Senhor lhes dê alívio e apoie todos os que trabalham para lhes diminuírem o sofrimento", frisou Jorge Bergoglio.

O papa falava perante milhares de fiéis que se concentravam na praça de S. Pedro, e não em Castelo Gandolfo, como era habitual no passado, durante a celebração do Angelus, no dia em que se comemora a Assunção de Nossa Senhora.

Oitenta e cinco mortos, 21 dos quais bombeiros, mais de 700 feridos e um número indeterminado de desaparecidos é, até ao momento, o balanço dos danos causados pelas explosões ocorridas na quarta-feira num terminal de contentores na cidade chinesa de Tianjin (norte).

Lusa

  • Despenalização da eutanásia votada na terça-feira no Parlamento
    2:04
  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28

    Economia

    Com o crescimento do turismo, que continua a bater recordes, as companhias aéreas querem profissionais para reforçar as rotas com maior procura e oferecer novos destinos. Só a TAP prevê contratar mais 700 pessoas este ano para várias funções, incluindo 300 tripulantes de cabina e 170 pilotos.

  • Trump remarca encontro com Kim Jong-un no Twitter
    2:33

    Mundo

    A Coreia do Sul e a Coreia do Norte reuniram-se pela segunda vez em menos de um mês. Os Presidentes dos dois países dizem que estão a cooperar para que a cimeira entre Washington e Pyongyang, em Singapura, seja um sucesso. Donald Trump regressou ao Twitter para remarcar a cimeira a 12 de junho.