sicnot

Perfil

Mundo

Quatro mortos e mais de 20 mil afetados devido a inundações no Níger

Pelo menos quatro pessoas morreram e mais de 20.000 foram afetadas pelas inundações no Níger, após semanas de chuvas intensas, informou a ONU na sexta-feira.

O mau tempo destruiu 2.170 casas e inundou cerca de 545 hectares agrícolas, disse em comunicado o escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).

Cerca de 3.100 deslocados vivem atualmente em escolas ou em casas de familiares, de acordo com a agência da ONU, que cita os serviços de emergência da proteção civil do Níger.

Desde julho, a imprensa local tem reportado repetidas inundações, particularmente no centro e sul do Níger.

Na capital, Niamey, as autoridades pediram aos residentes que vivem perto das margens do rio Níger a abandonarem as suas casas devido às ameaças de inundação.

Das oito regiões no Níger, apenas Diffa, no leste, que acolhe mais de 100.000 refugiados que fugiram da violência na vizinha Nigéria, não foi ainda afetada pelo mau tempo.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.