sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 840 militares do Exército ucraniano estão dados como desaparecidos

Mais de 845 militares do Exército ucraniano estão dados como desparecidos em combate, após 16 meses de conflito armado no leste da Ucrânia, disse Irina Geraschenko, da delegação de Kiev no processo de paz de Minsk.

© Valentyn Ogirenko / Reuters

O número de militares do Exército ucraniano mortos ultrapassa os 1.700, enquanto 173 soldados foram feitos prisioneiros, segundo dados do Serviço de Segurança da Ucrânia, que informou, entretanto, que 2.852 militares foram libertados do cativeiro pelas forças pró-Moscovo.

Há dois dias, segundo a agência noticiosa Efe, o juiz militar da Ucrânia, Anatoli Matios, afirmou que as forças de Kiev perderam mais de meio milhar de militares, entre mortos e desaparecidos, no cerco, há um ano, à localidade de Ilovaisk.

Lusa

  • Adeptos do Sporting gritaram "Joguem à bola"

    Desporto

    Depois da eliminação da Taça de Portugal, o autocarro do Sporting deixou o Estádio Municipal de Chaves em clima de grante tensão. Vários adeptos leoninos protestaram contra a equipa e pediram explicações.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Temperaturas negativas em várias zonas do país nos próximos dias
    1:57

    País

    O frio vai começar a fazer-se sentir nos próximos dias com as temperaturas a descerem para valores negativos em várias zonas do país. Em Lisboa, cinco estações de metro vão estar abertas durante a noite para albergar os sem-abrigo que também vão receber agasalhos e refeições quentes.

  • Medalha idêntica à de Anne Frank encontrada em campo nazi

    Mundo

    Um grupo de investigadores encontrou uma medalha praticamente igual à de Anne Frank, nas escavações ao campo nazi de extermínio Sobibor, na Polónia. Os especialistas do Memorial do Holocausto Yad Vashem em Israel acreditam que a medalha pertencia a Karoline Cohn, que pode ter conhecido Anne Frank.