sicnot

Perfil

Mundo

São Paulo oferece 13 mil euros por informação sobre ataques que mataram 18 pessoas

O Governo de São Paulo está a oferecer 50 mil reais (13 mil euros) por informações que ajudem a esclarecer a motivação e os culpados dos ataques que mataram 18 pessoas na noite de quinta-feira.

Entre as hipóteses investigadas pelas autoridades do Estado está a de que polícias militares tenham organizado a série de ataques e a Corregedoria da Polícia Militar participa na apuração dos casos. (Arquivo)

Entre as hipóteses investigadas pelas autoridades do Estado está a de que polícias militares tenham organizado a série de ataques e a Corregedoria da Polícia Militar participa na apuração dos casos. (Arquivo)

© Ricardo Moraes / Reuters

As informações podem ser registadas na página na internet webdenuncia.org.br. As vítimas foram mortas em dez ataques a tiro levados a cabo em duas horas em três cidades da região Metropolitana de São Paulo.

"Quem der uma indicação que levará ao esclarecimento do crime receberá 50 mil reais", afirmou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, em declarações à imprensa na manhã de hoje, citado pelo portal de notícias G1.

Entre as hipóteses investigadas pelas autoridades do Estado está a de que polícias militares tenham organizado a série de ataques e a Corregedoria da Polícia Militar participa na apuração dos casos.

Uma possível motivação para as mortes considerada pela investigação, segundo a imprensa brasileira, é o assassinato de um polícia militar e de um guarda-civil metropolitano ocorridos na mesma semana.

O calibre das armas utilizadas nos ataques, 380, 38, 45 e 09 milímetros, é restrito às forças de segurança, segundo informações divulgadas pelo Instituto de Criminalística.

O número de pessoas mortas por polícias de São Paulo nos primeiros seis meses de 2015 aumentou 10 por cento em relação ao mesmo período de 2014, segundo dados divulgados hoje pela Folha de São Paulo.

As testemunhas dos ataques começarão a ser ouvidas hoje pela polícia do Estado.

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43