sicnot

Perfil

Mundo

São Paulo oferece 13 mil euros por informação sobre ataques que mataram 18 pessoas

O Governo de São Paulo está a oferecer 50 mil reais (13 mil euros) por informações que ajudem a esclarecer a motivação e os culpados dos ataques que mataram 18 pessoas na noite de quinta-feira.

Entre as hipóteses investigadas pelas autoridades do Estado está a de que polícias militares tenham organizado a série de ataques e a Corregedoria da Polícia Militar participa na apuração dos casos. (Arquivo)

Entre as hipóteses investigadas pelas autoridades do Estado está a de que polícias militares tenham organizado a série de ataques e a Corregedoria da Polícia Militar participa na apuração dos casos. (Arquivo)

© Ricardo Moraes / Reuters

As informações podem ser registadas na página na internet webdenuncia.org.br. As vítimas foram mortas em dez ataques a tiro levados a cabo em duas horas em três cidades da região Metropolitana de São Paulo.

"Quem der uma indicação que levará ao esclarecimento do crime receberá 50 mil reais", afirmou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, em declarações à imprensa na manhã de hoje, citado pelo portal de notícias G1.

Entre as hipóteses investigadas pelas autoridades do Estado está a de que polícias militares tenham organizado a série de ataques e a Corregedoria da Polícia Militar participa na apuração dos casos.

Uma possível motivação para as mortes considerada pela investigação, segundo a imprensa brasileira, é o assassinato de um polícia militar e de um guarda-civil metropolitano ocorridos na mesma semana.

O calibre das armas utilizadas nos ataques, 380, 38, 45 e 09 milímetros, é restrito às forças de segurança, segundo informações divulgadas pelo Instituto de Criminalística.

O número de pessoas mortas por polícias de São Paulo nos primeiros seis meses de 2015 aumentou 10 por cento em relação ao mesmo período de 2014, segundo dados divulgados hoje pela Folha de São Paulo.

As testemunhas dos ataques começarão a ser ouvidas hoje pela polícia do Estado.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.