sicnot

Perfil

Mundo

Bombista suicida faz pelo menos 10 mortos no nordeste da Síria

Pelo menos 10 pessoas, membros das forças de segurança curdas, morreram hoje num atentado suicida no quartel-general da cidade de Qamicli, nordeste da Síria, avançou o Observatório Sírio dos Direitos do Homem (OSDH).

© Bassam Khabieh / Reuters

"Um 'kamikaze' a bordo de um veículo foi de encontro ao quartel-general de Asayich, em Qamichli, fazendo pelo menos 10 mortos", afirmou o diretor daquela Organização Não-Governamental, Rami Abdel Rahmane.

De acordo com Rami Abdel Rahmane, os dez mortos era todos membros das forças de Asayish.

"Foi uma enorme explosão. Há civis, pelo menos 14 feridos", disse Abdel Rahman, acrescentando que as forças de segurança curda isolaram a zona, no distrito industrial de Qamishli, cidade curda na província de Hasakeh, no nordeste da Síria.

Arin Shekhmos, jornalista em Qamishli, explicou, por seu turno, que a explosão pode ser ouvida por toda a cidade.

"Eu não estava perto, mas consegui ouvir de onde estava. Causou muita destruição, os edifícios, pelo menos, de duas ruas ficaram completamente destruídos", disse à agência de notícias France Presse, Shekhmos, via telefone, pouco depois da explosão ter acontecido.

A agência de notícias oficial da Síria, Sana, fez igualmente relato da explosão, adiantando a existência de mortos e feridos.

A cidade de Qamishli, sob controlo partilhado das autoridades curdas e do regime sírio, tem sido alvo de vários ataques à bomba este ano.

As milícias curdas na Síria têm sido uma das forças mais bem-sucedida contra o grupo radical 'jihadista' Estado Islâmico, que tomaram o controlo de grande parte da Síria e do Iraque.

Lusa

  • Fãs de Bruno Mars passaram a noite ao relento
    2:35
  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.