sicnot

Perfil

Mundo

Vulcão no sudoeste do Japão regista pequena erupção

O monte Sakurajima, situado no sudoeste do Japão, registou esta quarta-feira uma pequena erupção após vários dias de alerta na zona perante o aumento da atividade sísmica em torno do vulcão.

uma das crateras do Sakurajima, situada junto à cidade de Kagoshima (ilha de Kyushu), registou uma pequena erupção pelas 03:13 (18:13 de terça-feira em Lisboa).

uma das crateras do Sakurajima, situada junto à cidade de Kagoshima (ilha de Kyushu), registou uma pequena erupção pelas 03:13 (18:13 de terça-feira em Lisboa).

© KYODO Kyodo / Reuters

Segundo informou hoje a Agência Meteorológica do Japão (JMA), uma das crateras do Sakurajima, situada junto à cidade de Kagoshima (ilha de Kyushu), registou uma pequena erupção pelas 03:13 (18:13 de terça-feira em Lisboa).

O organismo captou imagens da erupção graças a uma câmara de alta definição.

A agência elevou no passado dia 15 de agosto de 3 para 4, numa escala de 5, o seu nível de alerta para o Sakurajima, com 1.117 metros de altura, perante o aumento dos sismos vulcânicos, o que obrigou à deslocação de cerca de 70 pessoas que residem a três quilómetros de duas crateras.

O número de sismos em torno do Sakurajima tem diminuído nos últimos dias, mas a JMA acredita que a pressão na câmara de magma do vulcão é bastante alta, o que aumenta a possibilidade de que se produza uma "erupção de grande escala" nos próximos dias, explicou a agência em comunicado.

O vulcão está localizado a 50 quilómetros da central nuclear de Sendai, que foi reativada no passado dia 11 de agosto, após dois anos de apagão nuclear motivado pelo acidente causado na central de Fukushima devido ao sismo e tsunami que abalou o noroeste do país em março de 2011.

No entanto, a Kyushu Electric Power, operadora da central, já rejeitou que uma erupção de grande escala possa afetar o normal funcionamento da central.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.