sicnot

Perfil

Mundo

Presidente da Câmara de Tianjin assume responsabilidade por explosões

O presidente da câmara da cidade chinesa de Tianjin, Huang Xingguo, assumiu na quarta-feira a responsabilidade pelas explosões ocorridas no terminal de contentores há uma semana, informou a agência oficial Xinhua.

As explosões, cuja causa ainda não foi revelada, aconteceram num armazém da companhia Ruihai International Logistics, pouco antes da meia-noite do passado dia 12 de agosto, e causaram pelo menos 114 mortos, mais de 700 feridos e 65 desaparecidos, números que oscilam diariamente.

As explosões, cuja causa ainda não foi revelada, aconteceram num armazém da companhia Ruihai International Logistics, pouco antes da meia-noite do passado dia 12 de agosto, e causaram pelo menos 114 mortos, mais de 700 feridos e 65 desaparecidos, números que oscilam diariamente.

© Kim Kyung Hoon / Reuters

"Como chefe do governo municipal e do Partido [Comunista] em Tianjin, tenho uma responsabilidade inquestionável", disse Huang.

As explosões, cuja causa ainda não foi revelada, aconteceram num armazém da companhia Ruihai International Logistics, pouco antes da meia-noite do passado dia 12 de agosto, e causaram pelo menos 114 mortos, mais de 700 feridos e 65 desaparecidos, números que oscilam diariamente.

Entre os desaparecidos estão vários bombeiros, bem como entre os mortos, a quem Huang chamou "heróis".

O presidente da Câmara instou a que se aplique "tolerância zero" à empresa e às pessoas responsáveis pelo ocorrido "sem se ter em conta quem são e que contactos têm".

Vários dirigentes de nível médio do porto estão a ser investigados e o organismo anticorrupção do Partido Comunista abriu inquéritos sobre Yang Dongliang, responsável pela Segurança Laboral do país, e Xiong Yuehui, um alto cargo do Ministério de Proteção do Meio Ambiente.

Xiong Yuehui foi vice-presidente da Câmara de Tianjin, sob as ordens do atual vice-primeiro-ministro chinês, Zhang Gaoli, um dos sete membros do Comité Permanente do Partido Comunista.

As investigações a Yang e Xiong não foram oficialmente ligados às explosões.

Huang sublinhou que são necessários "mais cálculos" para avaliar os danos causados pelas explosões, mas garantiu que não vão afetar os pilares da economia de Tianjin cujo porto é o mais importante do norte da China.

"Nas áreas afetadas só há 176 empresas e a maioria delas não realizava negócios de importação e exportação", acrescentou.

A agência de 'rating' Fitch Ratings estimou há dos dias um possível custo entre "1.000 e 1.500 milhões de dólares" (898 e 1.346 milhões de euros) para as seguradoras, e considerou que a tragédia pode tornar-se "uma das indemnizações por catástrofe mais dispendiosas" para o setor na China, nos últimos anos.

Lusa

  • Revelada ligação entre empresa de armazéns em Tianjin e governo local
    1:58

    Mundo

    A revista económica chinesa Caijing escreve hoje que quem realmente controla a empresa proprietária do terminal de contentores do porto de Tianjin, onde se registaram fortes explosões, é o filho de um antigo alto dirigente do governo local. Entretanto a Toyota anunciou a suspensão temporária da produção em três fábricas da China devido aos efeitos das explosões. Duas das três linhas de produção da marca japonesa estão localizadas perto do local do acidente e por isso tiveram de ser evacuadas. A explosão de quarta-feira que fez 114 vítimas mortais levou, esta manhã, centenas de moradores às ruas que ficaram com as casas destruídas e reclamam respostas e o apoio do governo.

  • Explosões em Tianjin, na China afetam economia
    1:37

    Mundo

    As explosões no porto de Tianjin, há precisamente uma semana, já causaram prejuízos de quase mil milhões de euros. Um impacto negativo na economia chinesa que pode durar vários meses. Entretanto está também em curso uma investigação ao ministro chinês da Segurança do Trabalho, suspeito de corrupção e violação das leis.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.