sicnot

Perfil

Mundo

NASA desmente rumores da destruição da América por asteróide

Rumores catastrofistas a circular na Internet levaram a agência espacial norte-americana a desmentir que um asteróide gigante ameace colidir com a Terra e destruir o continente americano em setembro.

© NASA NASA / Reuters

"Não há qualquer base científica, qualquer sombra de prova, que um asteróide ou qualquer outro objeto celeste arrisque entrar em colisão com a Terra nestas datas", declarou um responsável da NASA, Paul Chodas, citado pela agência France Presse (AFP).

Todos os asteróides conhecidos têm menos de 0,01% de probabilidades de entrar em colisão com a Terra (e de se tornarem, portanto, meteoritos) durante os próximos 100 anos, explicam os responsáveis do programa de deteção de cometas e asteroides da agência espacial, numa mensagem publicada hoje.

"Se existisse um objeto grande o suficiente para causar este tipo de destruição em setembro, já teríamos visto alguma coisa", acrescenta Paul Chodas.

A NASA tenta assim desmentir os rumores que circulam 'online', que afirmam que um asteroide vai entrar em colisão com a Terra em setembro, atingindo a superfície perto de Porto Rico, nas Caraíbas.

"A NASA deteta, monitoriza e regista as caraterísticas de todos os asteroides e cometas que passam a 48 milhões de quilómetros da Terra, graças a telescópios terrestres e espaciais", precisa a mensagem.

Lembrando os numerosos precedentes de previsões catastróficas sem base científica prevendo o fim do mundo, como em 2012, a agência relembra que nada, na verdade, aconteceu, "exatamente como a NASA tinha anunciado".

Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.