sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte aceita discutir possível acordo de tréguas com Seul

A Coreia do Norte aceitou a proposta do governo sul-coreano para discutir um possível acordo entre os países. O encontro de alto nível decorre na cidade fronteiriça de Panmunjom, anunciou Seul.

© Kim Hong-Ji / Reuters

A Coreia do Norte ameaçou o Sul que iniciaria uma "guerra total" se Seul não suspendesse o que considera operações de propaganda.

O encontro decorre na cidade fronteiriça de Panmunjom pelas 18:00 locais (10:00 em Lisboa), de acordo com um porta-voz da presidência da Coreia do Sul.

Ao início da madrugada de hoje, a Coreia do Norte assegurou que as suas tropas estão preparadas para uma "guerra total" se Coreia do Sul não cumprir o ultimato exigido, numa altura de grande tensão militar entre os países. Pyongyang quer que Seul retire os altifalantes que emitem mensagens de propaganda contra o regime de Pyongyang na Zona Desmilitarizada (DMZ) que divide os dois países.

A Coreia do Sul disse na sexta-feira que os altifalantes, colocados na semana passada em resposta a um alegado ataque com minas por parte do Norte, "vão continuar a funcionar", segundo confirmou à Efe um porta-voz do Ministério da Defesa, o que gerou receios de um conflito de maior dimensão.

A tensão estalou na quinta-feira, quando Seul acusou Pyongyang de disparar contra uma das suas unidades militares, e respondeu com o lançamento de três dezenas de rondas de artilharia na direção do Norte.

Com Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.