sicnot

Perfil

Mundo

Líder conservador acusa Tsipras de provocar eleições desnecessárias

O líder dos conservadores gregos, Vangelis Meimarakis, acusou hoje o primeiro-ministro, Alexis Tsipras, de ter provocado eleições desnecessárias e instou-o a aceitar o apelo da oposição para formar um governo de unidade nacional.

reuters

"O país avança para eleições por responsabilidade pessoal de Alexis Tsipras", disse Meimarakis depois de se reunir com o presidente, Prokopis Pavlopoulos, a quem devolveu o mandato para formar governo por ter fracassado nos contactos com os restantes líderes partidários.

O líder da Nova Democracia sublinhou que o próprio Tsipras "admitiu que o risco de um 'Grexit' (saída da Grécia do euro) ainda existe" para apelar para que "se evite o desastre nacional de eleições antecipadas, que vão provocar novas medidas dolorosas".

Meimarakis insistiu que ainda há tempo para um entendimento nacional e para a formação de um governo maioritário, afirmando que "nunca houve um tão amplo apoio da oposição ao governo desde o fim da ditadura".

Esgotado o prazo dado a Meimarakis, Prokopis Pavlopoulos vai dar hoje um mandato exploratório ao líder da Unidade Popular, partido nascido da cisão no Syriza.

Panayotis Lafazanis tem um prazo de três dias, até quarta-feira, para formar um governo de maioria parlamentar.

Se não o conseguir, como preveem observadores, o presidente deverá convocar uma reunião dos líderes partidários para explorar a hipótese de formar um governo de amplo apoio. Não sendo possível, Pavlopoulos nomeará um governo interino e convocará eleições antecipadas.

  • Os momentos que marcaram o 7.º dia de Mundial
    1:08
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Os momentos descontraídos dos jogadores
    1:54
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49