sicnot

Perfil

Mundo

Japonês de 112 anos reconhecido como o homem mais velho do mundo

O japonês Yasutaro Koide, de 112 anos, foi reconhecido como o homem mais velho do mundo ainda vivo pelo Livro Guinness dos Recordes, informam hoje os 'media' nipónicos.

O homem mais velho do mundo, Yasutaro Koide, é japonês, e celebrou 112 anos em março.

O homem mais velho do mundo, Yasutaro Koide, é japonês, e celebrou 112 anos em março.

© KYODO Kyodo / Reuters

Yasutaro Koide recebeu o reconhecimento após a morte em julho do também japonês Sakari Momoi, que o superava em termos de idade por aproximadamente um mês de diferença.

Yasutaro Koide, que nasceu a 13 de março de 1903, que trabalhou como alfaiate, passa atualmente os dias entre a sua casa e um centro diurno na cidade de Nagoya (centro do Japão), para onde se mudou quando tinha 107 anos para estar mais perto da filha.

Apesar da avançada idade, Yasutaro Koide é capaz de andar sozinho em casa -- embora utilize uma cadeira de rodas na maior parte do tempo --, não usa placa dentária e lê o jornal sem óculos, como destaca a organização Guinness World Records em comunicado.

O título de mulher mais longeva do mundo ainda viva pertencia à também japonesa Misao Okawa, até à sua morte em abril último, menos de um mês depois de ter cumprido 117 anos.

O recorde é atualmente ostentado por Susannah Mushatt Jones, uma mulher de 116 anos, residente em Brooklyn, Nova Iorque.

O Japão é, a seguir ao Mónaco, o país do mundo com a maior esperança média de vida, superior aos 80 anos em ambos os géneros.

Lusa

  • Obama acredita que Guterres será um bom líder da ONU
    0:53

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar de perto com os Estados Unidos na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido esta sexta-feira por Barack Obama, na Casa Branca, onde foi elogiado pelo ainda Presidente.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.