sicnot

Perfil

Mundo

Merkel e Hollande pedem resposta europeia unificada à crise migratória

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, François Hollande, pediram hoje uma resposta "unificada" da Europa à crise migratória, numa declaração conjunta em Berlim.

© Axel Schmidt / Reuters


"Temos de aplicar um sistema unificado do direito ao asilo", disse Hollande numa breve declaração à imprensa ao lado de Merkel, sublinhando que o afluxo de refugiados de países em conflito "é uma situação excecional que vai durar algum tempo".

Angela Merkel, cujo governo divulgou na semana passada esperar 800.000 pedidos de asilo em 2015, afirmou que Berlim e Paris esperam que os países membros da UE apliquem as políticas de direito de asilo "o mais depressa possível".

Os dois líderes, que falavam antes de se reunirem em Berlim para avaliar a crise migratória, sublinharam por outro lado a importância de Grécia e Itália, países que recebem o maior número de refugiados, a abrirem até ao final do ano centros de registo de refugiados.

"Não podemos tolerar um atraso", disse Merkel.

Hollande frisou por seu lado que esses centros são "muito necessários" porque podem tomar "a decisão precisa", ou sejam selecionar os migrantes elegíveis para asilo e repatriar os que não estão nessas condições.

A Alemanha defende há muito tempo uma tal política, argumentando que cerca de 40% dos pedidos de asilo que recebe são apresentados por cidadãos dos Balcãs e que, para ajudar os refugiados da Síria, Iraque e algumas regiões de África, tem de poder filtrar mais facilmente os "migrantes económicos".

A Europa enfrenta um afluxo de migrantes sem precedentes, já qualificado por Bruxelas como a pior crise de refugiados mundial desde a II Guerra Mundial.

Segundo números oficiais, 107.500 migrantes chegaram à Europa só em julho, o triplo das chegadas registadas no mesmo mês de 2014.

No total, entre janeiro e julho, 340.000 migrantes chegaram à Europa, quase três vezes mais que nos mesmos sete meses de 2014 (123.500).

Lusa

  • Fronteira reaberta na Macedónia
    2:24

    Mundo

    A Macedónia está a deixar entrar os migrantes bloqueados na fronteira da Grécia. Mais de seis mil pessoas rumaram já para norte e estão agora concentradas na Sérvia, à espera de documentação para continuar a viagem até território da União Europeia.

  • Milhares de macedónios entram na Sérvia

    Mundo

    Mais de mil migrantes atravessaram a fronteira da Macedónia para a Sérvia. A pé, homens, mulheres e crianças, a maioria de origem síria, entraram em território sérvio já hoje ao início da manhã de hoje.

  • Mil refugiados entraram na Europa pela Macedónia e pela Sérvia
    1:47

    Mundo

    Cerca de mil refugiados conseguiram entrar na Europa, nas últimas horas, através das fronteiras da Macedónia e da Sérvia. Esta vaga migratória sem precentes levou o presidente da Comissão Europeia a lançar mais um aviso. Jean Claude Juncker exigiu que os Estados se deixem de desculpas e travem esta crise dos migrantes.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.