sicnot

Perfil

Mundo

Presidente francês condecora "heróis do Thalys" com Legião de Honra

O presidente francês condecorou hoje com a Legião de Honra três passageiros norte-americanos e um britânico do comboio entre Amesterdão e Paris que, na sexta-feira, evitaram "uma verdadeira carnificina".

© Philippe Wojazer / Reuters

"Na sexta-feira à noite, um indivíduo tinha decidido cometer um atentado no Thalys [nome do comboio de alta velocidade que liga Amesterdão e Paris]. Possuía armas suficientes e munições para causar uma verdadeira carnificina", disse François Hollande.

"Era o que ele teria feito, se não o tivessem impedindo, correndo todos os riscos, incluindo o da própria vida", declarou Hollande, durante a cerimónia de condecoração, que decorreu no Eliseu.

"Como testemunho do nosso reconhecimento, atribuo-vos excecionalmente a Legião de Honra, a mais alta distinção" do Estado francês, sublinhou.

A cerimónia decorreu no terceiro dia da detenção preventiva do marroquino Ayub El Khazzani, que afirmou não pretender cometer qualquer ato terrorista.

Os investigadores das brigadas antiterroristas francesas continuam a interrogar o homem, de 25 anos, sinalizado pelos serviços de informações de Espanha, França, Alemanha e Bélgica.

Khazzani negou qualquer ato terrorista e afirmou que pretendia roubar os passageiros do 'Thalys'.

Esta versão é posta em causa pelos investigadores e pelos passageiros norte-americanos. A detenção preventiva pode manter-se até terça-feira à noite.

Os norte-americanos Spencer Stone, de 23 anos, Alek Skarlatos, de 22 - dois militares em férias - e o amigo Anthony Sadler, de 23, e o britânico Chris Norman, de 62, tornaram-se heróis planetários e foram condecorados com a Legião de Honra pelo presidente François Hollande.

A entrega da condecoração decorreu na presença dos primeiros-ministros belga, Charles Michel, e francês, Manuel Valls, e de vários ministros do governo socialista, incluindo o ministro do Interior, Bernard Cazaneuve. Representantes da polícia, dos serviços de socorro e médicos também assistiram à cerimónia.

O chefe de Estado francês prestou homenagem à "coragem e ao sangue-frio" destes quatro homens, que - disse - "encarnam o bem da humanidade" perante "o mal que é o terrorismo".

O passageiro francês que tentou, desde o início, neutralizar o suspeito - um homem de 28 anos que trabalha para um banco francês em Amesterdão e que quer manter o anonimato - e um franco-norte-americano Mark Moogalian, de 51 anos, ferido a tiro durante o ataque serão condecorados posteriormente, disse fonte do Eliseu.

Moogalian continua hospitalizado em Lille (norte de França).

De acordo com o inquérito, o atacante entrou no comboio de alta velocidade "na Bélgica com armas, sem dúvida adquiridas na Bélgica e tinha identificação obtida em Espanha".

O indivíduo viveu sete anos em Espanha, entre 2007 e 2014, onde era conhecido por defender a 'jihad' (guerra santa). De acordo com os serviços de informações espanhóis, o marroquino viajou de França para a Síria, o que o acusado negou.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.