sicnot

Perfil

Mundo

Tufão Goni no sudoeste do Japão depois de ter causado 26 mortos nas Filipinas

O Tufão Goni deixou um rasto de destruição em Oquinava, no Japão. Há registo de ferimentos ligeiros em cinco pessoas. Na passagem pelas Filipanas, causou pelo menos 26 mortos.

HITOSHI MAESHIRO/EPA

Mais de 100 voos foram anulados por companhias aéreas nipónicas e milhares de casas estavam sem eletricidade nas ilhas do extremo sul do arquipélago.

De acordo com a agência meteorológica japonesa, o 15.º tufão da época na Ásia encontrava-se às 13:00 (05:00 em Lisboa) a 140 quilómetros a noroeste da principal ilha de Okinawa.

O tufão dirige-se para nordeste a uma velocidade de 35 quilómetros por hora e com rajadas de vento de 252 quilómetros por hora, precisou a agência.

Na ilha japonesa de Ishigakijima (extremo sul) registaram-se já cinco feridos ligeiros, indicou a agência de gestão das catástrofes naturais japonesa.

Cerca de 21.400 casas no arquipélago de Okinawa ficaram sem eletricidade, disse a companhia regional.

O Goni deverá atingir a ilha de Kyushu (sul) na terça-feira e atravessar a zona em direção a norte, de acordo com as previsões dos meteorologistas, que aconselharam os residentes a tomar precauções.

Este tufão passou ao largo de Taiwan, depois de ter devastado o norte das Filipinas, onde desencadeou aluimentos de terra e inundações e matou pelo menos 26 pessoas, refere o último balanço das equipas de socorro.

A Ásia regista todos os anos entre 20 e 30 tufões, metade dos quais afeta o Japão.

Com Lusa

  • Quando se confunde o pedal do travão com o acelerador
    0:38

    Mundo

    Na China, chegam imagens de um acidente fora do normal. Um homem parou o carro e saiu para cumprimentar um amigo. Enquanto conversavam, a viatura começou a descair lentamente. O condutor correu de imediato para o carro. Com as mãos já no volante, tentou evitar o pior mas em vez de carregar no travão, carregou no acelerador.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.