sicnot

Perfil

Mundo

Desemprego no Brasil sobe e atinge 8,4 milhões de pessoas no segundo trimestre do ano

O desemprego registado no Brasil subiu e atingiu 8,4 milhões de pessoas no segundo trimestre do ano, terminado em junho, o maior patamar da série histórica, iniciada em 2012, divulgou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A chamada taxa de desocupação, que mede o desemprego no país, ficou em 8,3% entre abril e junho, face aos 7,9% no primeiro trimestre do ano e aos 6,8% no segundo trimestre de 2014, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), que considera entrevistas com mais de 200 mil domicílios, em 3.500 cidades brasileiras.

A taxa de desocupação considera os maiores de 14 anos que estão sem emprego, mas ativamente em busca de trabalho.

O número de desempregados, 8,4 milhões, representou uma subida de 5,3%, ou 421 mil pessoas, entre os dois primeiros trimestres.

A população ocupada foi estimada pelo instituto em 92,2 milhões de pessoas e o rendimento médio mensal dos trabalhadores em 1.882 reais (464,4 euros).

Os outros números de desemprego no Brasil divulgados pelo IBGE no último dia 20, da Pesquisa Mensal de Emprego, consideram apenas seis regiões metropolitanas de grandes cidades: Porto Alegre, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, Salvador e Recife. Nesse caso, a taxa de desocupação foi de 7,5%, ou 1,8 milhão de pessoas.

Lusa

  • Rui Patrício confirmado no Wolverhampton

    Desporto

    O Wolverhampton anunciou esta segunda-feira a contratação do guarda-redes Rui Patrício, depois da rescisão com o Sporting. O guarda-redes da seleção nacional assinou contrato com o clube inglês por quatro épocas.

    SIC

  • Novo treinador do Sporting diz que mulheres não estão preparadas para falar de futebol
    1:23
  • Romelu Lukaku: força, potência e intensidade

    Mundial 2018 / Bélgica

    O avançado Romelu Lukaku foi eleito o Homem do Jogo entre Bélgica e Panamá. Num registo ofensivo em que a força e a potência são pilares para o sucesso junto às redes adversárias, Lukaku representa uma ameaça temível para qualquer defesa. Aos 25 anos, o ponta de lança que José Mourinho foi buscar ao Everton para dar outra intensidade ao ataque do Manchester United vive o melhor momento da carreira. Para já, assume-se como um candidato de respeito na corrida à Bota de Ouro deste Mundial.

  • Andreas Granqvist: o homem que destronou Ibrahimović

    Mundial 2018 / Suécia

    Depois de marcar o penálti que garantiu a vitória da Suécia frente à República da Coreia, Andreas Granqvist conquistou o título de homem do jogo. O capitão da equipa sueca foi também o vencedor da Bola de Ouro atribuída ao melhor futebolista sueco, em 2017, roubando o prémio ao carismático Ibrahimović, que já recebia a distinção há 10 anos consecutivos. Granqvist deu a vitória à Suécia e colocou a seleção escandinava no topo do grupo F, ao lado do México. Aos 32 anos, o defesa central é já um conhecedor dos relvados russos, já que alinha no FK Krasnodar.

  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Madonna esteve no Terreiro do Paço a ver o Brasil-Suíça
    0:15
  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC