sicnot

Perfil

Mundo

Análise de sangue pode determinar reaparecimento de cancro da mama

Uma análise de sangue poderá determinar se uma mulher que teve cancro da mama é suscetível de sofrer uma recaída, meses antes de novos tumores serem detetados, revela hoje um estudo.

© Eric Gaillard / Reuters

O método, descrito na revista norte-americana Science Translational Medicine, deteta o ADN (material genético) do cancro a circular no sangue.

Os investigadores esperam que este teste, ainda em fase experimental e que só ficará acessível ao fim de vários anos, permitirá afinar os tratamentos personalizados contra o cancro e, talvez, progredir na descoberta de uma cura.

"Demonstrámos como uma simples análise de sangue tem o potencial de determinar corretamente quais as doentes que vão ter uma recaída, mais cedo do que podemos fazer atualmente", afirmou, citado pela agência AFP, um dos autores do estudo, Nicholas Turner, responsável pela equipa de oncologia molecular do Instituto de Investigação do Cancro de Londres, no Reino Unido.

Os investigadores recolheram amostras do tumor e de sangue de 55 doentes com cancro da mama, numa fase precoce da doença. Cada uma das pacientes foi sujeita a quimioterapia e a uma intervenção cirúrgica para que o tumor fosse removido.

A análise de sangue foi feita, uma primeira vez, após a cirurgia e, depois, de seis em seis meses.

Das 15 mulheres que tiveram uma recaída, 12 foram identificadas, com êxito, pelo teste sanguíneo, e oito meses antes de os tumores serem visíveis com os meios convencionais de diagnóstico.

Nicholas Turner ressalva que o novo método terá de ser aperfeiçoado tecnicamente, mas assegura que "é relativamente económico, e a informação que fornece poderá fazer uma real diferença para as doentes com cancro da mama".

O investigador espera encetar ensaios clínicos mais alargados a partir do próximo ano.

Os cientistas usaram a técnica de multiplicação, digital e personalizada, da fita de ADN para seguir as mutações, e asseguram que a mesma pode ser aplicada a todos os subtipos de cancro da mama.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.