sicnot

Perfil

Mundo

Libertadas 163 crianças-soldado na República Centro-Africana

Um grupo de 163 crianças-soldado, incluindo cinco raparigas, foi hoje libertado pelas milícias cristãs 'anti-balaka' em Batafongo, na região oeste da República Centro-Africana, divulgou o Fundo da ONU para a Infância (UNICEF).

© Reuters Photographer / Reuter

No total, 645 crianças foram libertadas por grupos armados centro-africanos desde a assinatura de um acordo com a UNICEF em maio passado, referiu a agência das Nações Unidas, num comunicado divulgado em Libreville.

"Esta libertação é um sinal que a aplicação do compromisso assumido pelos chefes destes grupos, no âmbito de um processo de paz e de reconciliação, está num bom caminho", disse o representante em Bangui (capital centro-africana) da UNICEF, Muhamed Malick Fall.

Os chefes de oito grupos armados centro-africanos, incluindo as milícias 'anti-balaka' e os ex-rebeldes muçulmanos Séléka, assumiram o compromisso de libertar milhares de crianças-soldado em maio último, por ocasião de um Fórum para a reconciliação nacional realizado em Bangui.

"Esperamos ver outras centenas de crianças libertadas antes do final do ano", salientou o representante.

A violência sectária na República Centro-Africana que envolve os ex-rebeldes Séléka (maioritariamente da minoria muçulmana) e as milícias 'anti-balaka' (essencialmente cristãos, cuja religião é maioritária no país) causou milhares de mortos.

A UNICEF calcula que entre 6.000 e 10.000 crianças integram as fações armadas da República Centro-Africana, sendo utilizadas como combatentes, cozinheiros, estafetas e para fins sexuais.

Em 2014, o Fundo da ONU para a Infância e os seus parceiros conseguiram libertar 2.800 crianças que serviam os grupos armados naquele país.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.