sicnot

Perfil

Mundo

Pentágono confirma morte de pirata informático do grupo Estado Islâmico na Síria

O Departamento de Defesa norte-americano confirmou, esta sexta-feira, a morte de um dos principais 'hackers' do autoproclamado grupo Estado Islâmico (EI) na Síria, no início da semana, uma informação que tinha sido publicada por 'media' dos Estados Unidos e do Reino Unido.

© Mal Langsdon / Reuters


Em conferência de imprensa, o porta-voz do comando militar dos Estados Unidos, Patrick Ryder, confirmou a morte de Junaid Hussain, britânico de 21 anos, num ataque aéreo norte-americano lançado no início da semana em Raqqa (Síria).

Junaid Hussain era um especialista em informática e a sua principal missão era recrutar "lobos solitários" através da Internet para que realizassem ataques em nome dos 'jihadistas' do EI contra soldados dos EUA, dos quais lhes facultava dados pessoais.

"Tratava-se de um indivíduo muito perigoso. Tinha boa capacidade técnica e tinha manifestado um forte desejo de matar norte-americanos e recrutar outros para que fizessem o mesmo", apontou.

"Eliminamos uma importante ameaça do campo de batalha", realçou o porta-voz do Pentágono.

Hussain tinha antecedentes no Reino Unido, o seu país de origem, onde, em 2012, esteve preso durante seis meses por publicar a agenda de contactos do ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair e por prestar informação falsa em chamadas para uma linha telefónica da luta antiterrorista.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.