sicnot

Perfil

Mundo

Suspeitos de morte de 71 migrantes em camião detidos até 29 de setembro

Os quatro suspeitos da morte de 71 migrantes, cujos corpos foram encontrados na quinta-feira num camião abandonado numa autoestrada austríaca, ficarão detidos até 29 de setembro, decidiu hoje a justiça húngara.

© Laszlo Balogh / Reuters

"O período de detenção provisória dos quatro suspeitos foi prolongado até 29 de setembro", anunciou o juiz principal do tribunal de Kecskemét, Ferenc Bicskei, numa conferência de imprensa.

"Se a acusação não for apresentada até aquela data, o juiz considera que aquele período ainda pode ser prolongado", precisou o porta-voz do tribunal, Szabolcs Sarkozy.

Os suspeitos, três búlgaros -- o proprietário do camião e dois motoristas -- e um afegão, suspeitos de serem "os operacionais" de um gangue, foram presentes hoje ao tribunal de Kecskemét, cidade a meio caminho entre Budapeste e a fronteira sérvia, que se tornou um dos principais pontos de entrada na União Europeia para dezenas de milhares de migrantes.

O Ministério Público pediu que os quatro homens - dois com cerca de 30 anos e os outros dois com cerca de 50 - permaneçam sob custódia devido à "natureza excecional do crime, as subsequentes mortes de pessoas no tráfico de seres humanos e a perpetração do ato criminoso de traficar pessoas de forma profissional".

Segundo os primeiros elementos da investigação, as 71 vítimas -- 59 homens, oito mulheres e quatro crianças -- eram possivelmente migrantes sírios e terão morrido asfixiadas.

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28