sicnot

Perfil

Mundo

Estado Islâmico executou perto de 100 pessoas no último mês, revela ONG

O grupo 'jihadista' Estado Islâmico executou no período de um mês perto de 100 pessoas, um terço dos quais civis, nas zonas que estão sob o seu controlo na Síria, indicou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

© Osman Orsal / Reuters


Segundo o OSDH, o grupo executou entre 29 de julho e 29 de agosto 91 pessoas, incluindo 32 civis, por diferentes "crimes".

Este balanço inclui também membros do grupo extremista, combatentes rebeldes e membros das forças do presidente Bashar al-Assad, indicou o OSDH.

Com este balanço eleva-se a 3.156 pessoas o número de pessoas executadas na Síria pelos extremistas desde junho de 2014. Entre as vítimas há 1.841 civis.

A feitiçaria, a homossexualidade e a colaboração com a coligação liderada pelos Estados Unidos que combate os 'jihadistas' são "crimes" punidos com a morte nas zonas controladas pelo Estado Islâmico.

Na Síria, o grupo extremista sunita, que controla várias zonas em províncias do norte e centro do país, tem sido alvo desde setembro de 2014 de ataques aéreos de uma coligação internacional liderada pelos Estados Unidos.

Estes ataques ajudaram as forças curdas a recuperarem algumas regiões, sem, no entanto, conseguirem neutralizar o grupo extremista.

No sábado, oito 'jihadistas' do Estado Islâmico foram mortos num bombardeamento da coligação na cidade de Raqa (norte), considerada a "capital" do grupo na Síria.

Lusa

  • "Desisto com muita dificuldade, só abandono a liderança se houver rebelião"
    2:39
  • Como um tweet de Kylie Jenner levou à queda das ações do Snapchat

    Economia

    As ações da Snap Inc., empresa que gere o Snapchat, fecharam a cair 6% na bolsa de Wall Street, esta quinta-feira, depois de Kylie Jenner ter anunciado que tinha deixado de usar a aplicação. A celebridade norte-americana tem mais de 24 milhões de seguidores e é considerada uma das utilizadoras mais influentes do Snapchat.

  • Arqueólogos anunciam descoberta de selo com assinatura do profeta Isaías

    Mundo

    Arqueólogos israelitas afirmam ter descoberto a marca de um selo num pedaço de argila que exibe o que consideram ser a assinatura do profeta bíblico Isaías, a quem se atribui a autoria de um livro do Antigo Testamento e de vários excertos do Novo Testamento. O achado arqueológico agora divulgado poderá ser a primeira prova da existência do profeta Isaías até agora encontrada. A descoberta aconteceu em Jerusalém, próximo do local onde foi encontrada um outro selo com a impressão da assinatura do rei Ezequias de Judá.

  • Escolas da Portela e Moscavide degradadas e com amianto
    3:00
  • Marcelo de "alma cheia" no fim da visita a São Tomé e Príncipe
    2:43

    País

    O Presidente da República terminou esta quinta-feira no Príncipe uma visita de três dias a São Tomé. Marcelo Rebelo de Sousa prometeu o reforço da cooperação económica e anunciou a visita de António Costa antes do Verão. e lembrou os políticos portugueses de que é muito mais o que nos une, do que o que nos separa.

    Enviados SIC

  • Não dá mais, Brasil!
    18:00