sicnot

Perfil

Mundo

Estado Islâmico executou perto de 100 pessoas no último mês, revela ONG

O grupo 'jihadista' Estado Islâmico executou no período de um mês perto de 100 pessoas, um terço dos quais civis, nas zonas que estão sob o seu controlo na Síria, indicou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

© Osman Orsal / Reuters


Segundo o OSDH, o grupo executou entre 29 de julho e 29 de agosto 91 pessoas, incluindo 32 civis, por diferentes "crimes".

Este balanço inclui também membros do grupo extremista, combatentes rebeldes e membros das forças do presidente Bashar al-Assad, indicou o OSDH.

Com este balanço eleva-se a 3.156 pessoas o número de pessoas executadas na Síria pelos extremistas desde junho de 2014. Entre as vítimas há 1.841 civis.

A feitiçaria, a homossexualidade e a colaboração com a coligação liderada pelos Estados Unidos que combate os 'jihadistas' são "crimes" punidos com a morte nas zonas controladas pelo Estado Islâmico.

Na Síria, o grupo extremista sunita, que controla várias zonas em províncias do norte e centro do país, tem sido alvo desde setembro de 2014 de ataques aéreos de uma coligação internacional liderada pelos Estados Unidos.

Estes ataques ajudaram as forças curdas a recuperarem algumas regiões, sem, no entanto, conseguirem neutralizar o grupo extremista.

No sábado, oito 'jihadistas' do Estado Islâmico foram mortos num bombardeamento da coligação na cidade de Raqa (norte), considerada a "capital" do grupo na Síria.

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.

  • Bloco e PCP disponíveis para alterar OE, PSD diz que Governo "pode contar" com o partido
    1:04

    País

    Bloco de Esquerda e PCP mostram-se disponíveis para alterar o Orçamento do Estado do próximo ano na fase da especialidade, apesar de apontarem algumas falhas nas propostas. O PSD sublinha as alterações nos concursos para a proteção civil, mas critica o tempo que o Governo demorou a aprovar as indemnizações às famílias das vítimas mortais dos incêndios.

  • TAP recruta mais assistentes de bordo
    2:40

    Economia

    A TAP assegura que, até ao final de outubro, os problemas com falta de tripulação vão terminar. Até ao final do ano vão ser contratados novos assistentes de bordo, mas o sindicato diz que não chega.

  • "Um ataque e uma humilhação contra o povo catalão"
    1:35