sicnot

Perfil

Mundo

Incêndio num edifício da petrolífera Saudi Aramco faz 6 mortos e mais de 200 feridos

O incêndio começou hoje de manhã na cave do prédio de seis andares, que se localiza na cidade de Khobar, usado como parque de estacionamento e depósito de mobiliário, antes de se propagar aos outros andares, precisou a defesa civil no twitter.

Uncredited

Alguns dos feridos estão "em estado crítico". As vítimas são de várias nacionalidades, segundo a mesma fonte.

As imagens colocadas no twitter pela defesa civil saudita mostram colunas de fumo saindo pelas janelas do edifício e helicópteros a participarem nas operações de combate ao incêndio.

Num comunicado, a companhia petrolífera Saudi Aramco confirmou que há um incêndio no prédio, que o imóvel estava cheio de pessoas e servia para alojar os seus funcionários.

Além disso, referiu que foi aberto um inquérito para determinar as causas do sinistro.

A SaudiAramco é uma das maiores companhias petrolíferas do mundo ao nível da produção e exportação.

Atualmente emprega 61.000 trabalhadores de diferentes nacionalidades.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.