sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades chinesas puniram 200 pessoas por alegados rumores sobre Bolsa

As autoridades chinesas puniram 197 pessoas por alegadamente divulgarem rumores na Internet sobre a volatilidade das bolsas do país asiático ou as explosões registadas a 12 de agosto num terminal de contentores do porto de Tianjin, perto de Pequim.

reuters

Os visados expressaram arrependimento pela sua conduta e por "terem criado pânico, confundido a população e provocado a instabilidade no mercado e na sociedade", anunciou hoje o Ministério de Segurança Pública em comunicado.

As autoridades chinesas informaram que a campanha centrou-se sobre "rumores sediciosos", citando dois exemplos: "um homem suicidou-se em Pequim pelos reveses na bolsa" ou "pelo menos 1.300 pessoas foram assassinadas nas explosões de Tianjin".

Três dias após as explosões, as autoridades chinesas anunciaram medidas contra mais de 360 contas de redes sociais por divulgarem rumores sobre a tragédia, enquanto muitos cibernautas pediram ao governo para dizer a verdade sobre os acontecimentos.

O Ministério de Segurança Pública chinês disse também que outros rumores versavam sobre as cerimónias, previstas para quinta-feira, por ocasião do 70.º aniversário do final da II Guerra Mundial, das quais se destaca um desfile militar com a participação e assistência internacional.

Em resultado da campanha, 165 contas de redes sociais foram suspensas. Todavia não foi especificado que outros castigos foram levados a cabo.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47