sicnot

Perfil

Mundo

Duas novas detenções no caso de cadáveres descobertos em camião na Áustria

Duas novas detenções foram feitas no âmbito da investigação sobre a descoberta na semana passada dos corpos de 71 migrantes num camião abandonado numa autoestrada do leste da Áustria, anunciaram hoje as autoridades austríacas.

Reuters

Um homem foi detido na Bulgária e outro na Hungria, declarou Verena Strnad, a porta-voz da procuradoria de Eisenstadt, no estado de Burgenland, onde o camião foi encontrado na quinta-feira.

Estão agora detidas sete pessoas no âmbito deste inquérito, seis das quais foram detidas na Hungria. Dos cinco que já estavam presos provisoriamente, quatro são búlgaros e um afegão.

A polícia considera que os suspeitos são operacionais de um dos numerosos gangues de traficantes de seres humanos que extorquem grandes somas de dinheiro aos migrantes para alcançarem a Europa.

Entre os 71 cadáveres encontrados no camião, encontrava-se o de uma rapariga de um ou dois anos, assim como os de três rapazes pequenos. Os migrantes eram possivelmente sírios e terão morrido asfixiados.

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.