sicnot

Perfil

Mundo

Morre segundo polícia após confrontos em Kiev

Um segundo polícia morreu hoje devido a ferimentos nos confrontos de segunda-feira diante do parlamento da Ucrânia em Kiev entre as forças de segurança e militantes da extrema-direita, anunciou o ministro do Interior.

Reuters

"Mais um membro da Guarda Nacional morreu devido aos ferimentos na sequência da explosão de uma granada (...) É triste", escreveu na sua conta da rede social de mensagens curtas Twitter o ministro Arsen Avakov.

Com esta morte, o balanço da violência é de dois polícias mortos e 130 pessoas hospitalizadas, entre os quais seis polícias em estado grave, de acordo com os últimos dados divulgados por Avakov.

Aqueles polícias têm ferimentos no estômago, pulmões e cabeça, precisou Olga Bogomolets, deputada e conselheira para as questões humanitárias do Presidente Petro Poroshenko.

As autoridades responsabilizam pela agitação os manifestantes nacionalistas que protestavam contra a aprovação pelo parlamento de uma reforma constitucional, atribuindo maior autonomia aos territórios separatistas pró-russos do leste da Ucrânia.

"Encontrámos os autores, encontraremos os organizadores", declarou hoje o Presidente ucraniano, que na véspera prometeu "castigar severamente" os responsáveis.

Poroshenko, que classificou a violência de "punhalada nas costas", tem previsto visitar os feridos ainda hoje.

Segundo uma porta-voz da polícia de Kiev, Oksana Blyshchyk, o líder do partido de extrema-direita Svoboda, Oleg Tiagnybok, será interrogado pela polícia pelo envolvimento de membros do seu partido na violência.

Continuam sob custódia 18 das 30 pessoas interpeladas na segunda-feira por suspeita de lançamento de uma granada à entrada do parlamento, adiantou a porta-voz da polícia.

Estes foram os piores confrontos em Kiev desde o levantamento popular que derrubou o presidente ucraniano pró-Moscovo Viktor Ianukovich em fevereiro de 2014.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.