sicnot

Perfil

Mundo

Nova Iorque lança concurso para ver papa Francisco no Central Park

As autoridades de Nova Iorque decidiram criar uma espécie de "lotaria" para distribuir bilhetes para a procissão que será presidida este mês no Central Park pelo papa Francisco, no âmbito da sua primeira visita oficial aos Estados Unidos.

© Mike Segar / Reuters

"A 25 de setembro, o papa Francisco vai saudar os milhares de convidados durante uma procissão histórica em Central Park", indicou a câmara de Nova Iorque, num comunicado.

Devido à limitação do emblemático parque em Manhattan, os nova-iorquinos que quiserem assistir à cerimónia terão de obter bilhetes que serão posteriormente sorteados numa espécie de "lotaria" nos dias 03 e 07 de setembro na página na Internet da autarquia.

"A procissão em Central Park vai dar a milhares de nova-iorquinos a oportunidade de estar cara-a-cara com o papa Francisco", afirmou o presidente da câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio, citado no mesmo comunicado.

"Estamos orgulhosos de receber na nossa cidade uma das vozes mais poderosas do mundo e estamos gratos à arquidiocese pela cooperação, dando a muitos nova-iorquinos a oportunidade de se juntarem a esta visita histórica", acrescentou o autarca.

O papa Francisco inicia a sua primeira visita oficial aos Estados Unidos no dia 22 de setembro.

Em Washington, o pontífice terá, no dia 23, um encontro com o Presidente Barack Obama e discursa, no dia seguinte, no Congresso norte-americano.

Francisco será o primeiro papa na história a dirigir-se às duas câmaras do Congresso norte-americano (Câmara dos Representantes e Senado).

Ainda na capital federal, Francisco reúne-se com bispos norte-americanos na catedral de São Mateus o Apóstolo e irá celebrar uma missa de canonização do Beato Junípero Serra (1713-1784), franciscano espanhol que evangelizou a Califórnia e o México no século XVIII.

O pontífice viaja depois para Nova Iorque onde terá uma agenda bastante carregada, incluindo a celebração das vésperas, no dia 24, com membros do clero na catedral São Patrício.

No dia seguinte, dia 25, o papa faz uma intervenção diante da Assembleia-geral das Nações Unidas, celebrando depois uma missa no complexo Madison Square Garden e a procissão no Central Park.

Ainda nesse dia, Francisco vai visitar o memorial e o museu dos atentados do 11 de setembro e uma escola primária centenária no bairro nova-iorquino de Harlem. O pontífice vai ainda encontrar-se com menores que entraram sozinhos e de forma ilegal nos Estados Unidos.

O papa deixa Nova Iorque no dia 26 de setembro e segue para Filadélfia, onde vai participar no encerramento do VIII Encontro Mundial de Famílias.

Antes de iniciar a visita aos Estados Unidos, Francisco desloca-se a Cuba.

O processo histórico do restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países, que estão separados unicamente pelos 150 quilómetros do Estreito da Florida e que viveram de costas voltadas durante mais de meio século, contou com a colaboração do Vaticano.

Lusa

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.