sicnot

Perfil

Mundo

Obama diz que é preciso agir mais rápido na luta contra alterações climáticas

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse na segunda-feira que a humanidade já dispõe de conhecimentos científicos e tecnológicos para enfrentar as alterações climáticas, mas que a luta está a ser demasiado lenta e que "é preciso agir mais rápido".

"As temperaturas no Ártico estão a aumentar ao dobro do ritmo do resto do planeta. O ano passado foi o mais quente jamais registado no Alasca. Isto pressupõe ameaças para as populações locais, algumas delas iminentes", disse Obama.

"As temperaturas no Ártico estão a aumentar ao dobro do ritmo do resto do planeta. O ano passado foi o mais quente jamais registado no Alasca. Isto pressupõe ameaças para as populações locais, algumas delas iminentes", disse Obama.

© Jonathan Ernst / Reuters

"As alterações climáticas avançam todos os dias. A ameaça distante é agora um perigo iminente. Está a acontecer aqui e agora", disse Obama aos participantes, de vários países, para uma conferência sobre o Ártico patrocinada pelo Departamento de Estado e realizada em Anchorage, no Alasca.

"As temperaturas no Ártico estão a aumentar ao dobro do ritmo do resto do planeta. O ano passado foi o mais quente jamais registado no Alasca. Isto pressupõe ameaças para as populações locais, algumas delas iminentes", disse o presidente.

Obama, que fez do combate às alterações climáticas um cavalo de batalha do seu segundo mandato, explicou que uma área do tamanho do estado de Massachusetts ardeu desde há um ano no Alasca, como consequência das temperaturas elevadas e seca que assola o oeste da América do Norte.

"Isso põe em risco não só as comunidades, como também os homens e as mulheres que arriscam as suas vidas lutando contra o fogo", disse o Presidente, que deu o exemplo de três bombeiros recentemente falecidos quando tentavam apagar um incêndio no estado de Washington.

Lusa

  • Hoje joga Portugal (mas antes há um Uruguai-Rússia em direto na SIC)

    Mundial 2018 / O Mundial

    Começa a última jornada da fase de grupos do Mundial, com quatro jogos por dia. Às 15:00, numa partida transmitida em direto na SIC, a anfitriã Rússia e o Uruguai resolvem qual poderá ser o adversário de Portugal nos oitavos de final. Isto, dependendo claro da prestação da seleção nacional frente ao Irão, ao fim da tarde, uma vez que a qualificação não está garantida (e pode até depender do resultado do Espanha-Marrocos).

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes

  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.

  • Líderes europeus assinalam progressos para alcançar acordo sobre migrações
    2:02