sicnot

Perfil

Mundo

Seis mortos em ataque no Paquistão, junto à fronteira com Afeganistão

Pelo menos seis pessoas morreram e 31 ficaram feridas na sequência de um atentado perpetrado por um bombista suicida no exterior de um escritório governamental no noroeste do Paquistão, escreve a agência France Press.

Entre as vítimas mortais havia quatro polícias de uma unidade tribal e mais de 15 elementos das autoridades locais ficaram feridos, incluindo quatro em estado crítico. (Arquivo)

Entre as vítimas mortais havia quatro polícias de uma unidade tribal e mais de 15 elementos das autoridades locais ficaram feridos, incluindo quatro em estado crítico. (Arquivo)

© Khuram Parvez / Reuters

O ataque ocorreu na localidade de Jamrud, no distrito de Khyber, que faz fronteira com o Afeganistão, onde os militares combatem os talibãs e grupos islamitas.

"Pelo menos seis pessoas morreram e outras 31 ficaram feridas quando um bombista suicida se fez explodir à entrada do edifício", disse o responsável das autoridades locais à AFP.

Entre as vítimas mortais havia quatro polícias de uma unidade tribal e mais de 15 elementos das autoridades locais ficaram feridos, incluindo quatro em estado crítico, informou Shah.

Nek Mohammad - outro funcionário - confirmou o ataque.

A responsabilidade do ataque ainda não foi reivindicada.

Grupos talibãs e islamitas têm levado a cabo vários ataques contra as autoridades locais.

Lusa

  • José Eduardo dos Santos há 38 anos no poder
    2:42

    Mundo

    José Eduardo dos Santos foi o segundo Presidente com mais tempo de liderança a nível mundial, quase 38 anos. Este ano, anunciou que não voltaria a concorrer às eleições, mas mantêm-se, por enquanto, como presidente do MPLA. No dia em que os angolanos foram às urnas para escolher o seu sucessor, apresentamos a vida de José Eduardo dos Santos.

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.