sicnot

Perfil

Mundo

Há canções proibidas pró-norte-coreanas em karaokes de Seul

Um deputado da Coreia do Sul chamou a atenção para a existência de canções que glorificam os líderes da dinastia Kim em aparelhos de karaokes em Seul, onde está proibida a apologia do regime norte-coreano, informou a estação SBS.

© Lucy Nicholson / Reuters

"Longa vida ao grande líder" ou "A nossa felicidade cresce sob o amor do líder" são dois exemplos de centenas de canções à disposição nos aparelhos de karaoke de algumas salas da capital e que têm feito soar alarmes entre os círculos conservadores do país.

O deputado Hong Moon-pyo, do partido governante Saenuri, denunciou a situação na quinta-feira na Assembleia Nacional (parlamento) e exigiu uma investigação por considerar que as canções violam a estrita Lei de Segurança Nacional da Coreia do Sul.

Aprovada em 1948 para combater o comunismo, a Lei de Segurança Nacional proíbe qualquer atividade "contra o Estado" que pretenda fazer propaganda dos ideais políticos da vizinha Coreia do Norte e contempla castigos desde o pagamento de multas até penas prisão.

Os aparelhos em questão estão presentes em salas de karaoke de alguns bairros em pleno centro de Seul, como Yeongdeungpo ou Guro, frequentados por imigrantes chineses de etnia coreana, um grupo que inclui muitos descendentes de norte-coreanos.

O karaoke é uma atividade bastante difundida tanto na Coreia do Sul como na Coreia do Norte, sendo que neste país a maioria das canções populares contêm mensagens de propaganda do regime estalinista da dinastia Kim.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41