sicnot

Perfil

Mundo

Protestos contra quebra do preço do leite cortam acessos a Bruxelas

A polícia federal belga cortou hoje vários acessos a Bruxelas devido aos protestos dos agricultores contra a crise agroalimentar que fez cair o preço do leite, informou a agência espanhola EFE.

As manifestações acontecem na véspera do Conselho extraordinário dos ministros da Agricultura da União Europeia, que vai decorrer na capital belga.

Um dos túneis que liga a zona das instituições ao centro de Bruxelas permanece cortado e várias ruas dessa zona estão inacessíveis devido aos protestos organizados nas imediações da rotunda de Schuman e do Parque do Cinquentenário, próximos das instituições comunitárias.

Cerca de 150 tratores deviam chegar hoje a Bruxelas vindos da localidade de Battice, Liége, mas, segundo fontes policiais citadas pela EFE. ainda permanecem nessa região, e são apenas cerca de 15 veículos.

Durante o dia de segunda-feira, durante o qual vai decorrer o Conselho extraordinário, esperam-se cerca de cinco mil tratores nas ruas da capital belga.

Os agricultores iniciaram as suas marchas em direção a Bruxelas partindo de diferentes zonas da Bélgica, organizando-se em colunas de manifestantes que avançaram até confluírem para a frente do edifício Justus Lipsius, sede do Conselho da União Europeia, pelas 11:00 locais.

Antevendo fortes perturbações ao longo do dia de segunda-feira, a polícia federal belga já recomendou aos cidadãos que deixem o carro em casa.

No entanto, também se espera que várias linhas de autocarros sofram perturbações na circulação ao longo do dia, e a estação de metro de Schuman, a mais próxima das instituições comunitárias, vai estar encerrada todo o dia.

Os agricultores protestam pela queda do preço do leite, que em junho se pagava a 28,2 cêntimos por litro, 25% abaixo do que custava um ano antes.

Lusa

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • Homem e cão resgatados das águas na Andaluzia
    0:32