sicnot

Perfil

Mundo

Florestas desapareceram a um ritmo duas vezes mais lento nos últimos 25 anos

A área florestal do planeta continua a diminuir, mas esse desaparecimento foi feito a um ritmo duas vezes mais lento nos últimos 25 anos, segundo um relatório publicado hoje pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura.

© Alexander Natruskin / Reuters

O relatório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) foi divulgado hoje na 14.ª edição do Congresso Florestal Mundial, que decorre até sexta-feira na vila portuária de Durban, nordeste da África do Sul.

De acordo com o documento, a superfície florestal diminuiu de 3,1% num quarto de século, passando de 4,128 mil milhões para 3,999 mil milhões de hectares em todo o mundo, uma perda de 129 milhões de hectares.

O ritmo das mudanças abrandou em mais de 50% entre 1990 e 2015: a taxa anual de perda líquida de florestas - que tem em conta a plantação de novas florestas - aumentou de 0,18% nos anos 1990 para 0,08% nos últimos cinco anos.

As principais perdas ocorreram nos trópicos, particularmente na América do Sul e África, embora a taxa nestas regiões tenha diminuído substancialmente nos últimos cinco anos, segundo o relatório.

"A área de florestas naturais irá provavelmente continuar a diminuir, especialmente nos trópicos, principalmente por causa da compensação agrícola", salientou a FAO.

No entanto, "por causa da crescente procura por produtos florestais e serviços ambientais, a área de florestas plantadas deve continuar a aumentar nos próximos anos", indica a FAO no documento.

A evolução geral observada é "positiva, com muitos ganhos expressivos em todas as regiões do mundo, inclusive em florestas tropicais-chave da América do Sul e África", disse o diretor-geral da FAO, José Grazziano da Silva.

"No entanto, esta tendência positiva deve ser consolidada", advertiu.

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • "Toda a gente merece direitos iguais"
    0:14

    Mundo

    A polícia de Istambul montou cordões de segurança para dispersar a multidão que se juntou para a Marcha do Orgulho Gay, este domingo. O Governo proibiu a marcha por considerar que representa um risco para a segurança pública. Uma das ativistas fala numa decisão sem sentido, e diz que todas as pessoas merecem direitos iguais.

  • "Ela veio lá de fora e começou a atropelar as pessoas"
    0:43

    Mundo

    O atropelamento deste sábado em Newcastle, no Reino Unido, provocou pelo menos seis feridos. No local, as pessoas relatam momentos de pânico. Uma testemunha afirma que a condutora nunca perdeu o controlo do carro e que dirigiu intencionalmente contra a multidão.