sicnot

Perfil

Mundo

Sondagem mostra Catalunha dividida quanto a eventual independência

A vinte dias das eleições antecipadas na Catalunha - que alguns partidos consideram um plebiscito à independência - as sondagens mostram uma região dividida, com uma vitória dos independentistas em número de deputados, mas com menos votos que os restantes partidos.

Emilio Morenatti

Uma sondagem publicada hoje pelo jornal madrileno El Mundo mostra que a plataforma independentista "Junts pel sí" (Juntos pelo Sim) reúne 39,4% das intenções de voto, que lhe daria entre 62 e 65 deputados no parlamento regional da Catalunha. Mesmo no cenário mais otimista ficaria a três deputados da maioria absoluta.

No entanto, o outro partido de cariz independentista, a CUP (Candidatura de Unidade Popular, extrema-esquerda) regista 6,7% das intenções de voto, o suficiente para entre 8 e 9 deputados. Um acordo entre a Junts pel Sí e a CUP dariam a maioria absoluta no parlamento que o presidente do governo regional catalão, Artur Mas, considera condição essencial para avançar um processo de independência no prazo de ano e meio.

A "Junts pel sí" (Juntos pelo Sim) congrega o partido de Artur Mas - a 'Convergència Democràtica de Catalunya' (CDC), formações de esquerda como a 'Esquerra Republicana de Catalunya' (ERC) e outros movimentos mais pequenos da sociedade civil.

Artur Mas afirmou na semana passada, em entrevista à rádio Onda Cero, que admite avançar mesmo que a maioria dos catalães vote nas formações que não propõem ou estão mesmo contra a independência.

A sondagem de hoje do El Mundo indica mesmo esse cenário. Juntos, a Junts pel Sí e a CUP obtêm menos do que 50% das intenções de voto (46,1%) e quando questionados diretamente sobre se querem a independência, 46,2% dos entrevistados respondem "Não" (contra 44% que diz "Sim").

Face às eleições autonómicas de 2012, a coligação de Artur Mas perde cerca de 5 pontos percentuais. Em 2012, a então coligação CiU (da qual entretanto saiu a Unió) e Esquerra Republicana Catalana obteve 44,4% dos votos.

Na sondagem de hoje, os emergentes 'Ciudadanos' e 'Catalunha Sí que es Pot' (a plataforma catalã do Podemos) surgem em segundo e terceiro lugares, mas praticamente empatados. O Ciudadanos com 12,7% e o Podemos com 12,4%.

Em queda estão o PSC (Partido Socialista da Catalunha), com 11,1% (frente aos 14% de 2012), e o PP (com 9,8%, face aos 13% de há três anos).

A sondagem da Sigma Dos para o El Mundo foi realizada entre 31 de agosto e 03 de setembro, com 1.400 entrevistas a cidadãos maiores de 18 anos com direito de voto na Catalunha. Tem uma margem de erro de 2,67%, para um nível de confiança de 95,5%.

Lusa

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • Sociedade de Pneumologia recomenda cuidados com calor e incêndios

    País

    A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) alertou esta quarta-feira para os riscos respiratórios decorrentes dos incêndios e temperaturas elevadas, sobretudo para quem sofre de doenças crónicas, propondo medidas preventivas e recordando o aumento de mortalidade associado ao calor.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14
  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.